in

Estudante gravou vídeo antes de atirar em colegas de escola no Paraná

Supostamente feito antes do ataque, vídeo traz atirador colocando a culpa nos colegas pelo atentado que iria cometer

Um vídeo divulgado pelo portal Catve mostra o estudante de 15 anos, responsável por atirar contra colegas de classe do Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira (Paraná), explicando a motivação de seu ataque. O caso aconteceu nesta sexta-feira (28).

O adolescente diz que era “humilhado”, cita os nomes de diversos alunos e diz que a culpa do ataque é dos colegas de classe. “Tudo que ocorrerá hoje é culpa sua.”

Ele pede desculpas antecipadas pelo ataque. “Quero me desculpar pelo incômodo que eu vou causar para redes policiais, Bope e esquadrão de bombas e aos médicos, espero que façam um ótimo trabalho.”

Nas imagens, feitas em uma estrada de terra, o garoto não mostra o rosto. Em alguns momentos, ele diz estar ansioso. “Tô muito ansioso, passando mal. Peço aos familiares que tenham compreensão por causa dos meus atos. Seus filhos me humilharam, me ameaçaram de uma maneira que não tem mais perdão.”

No fim do vídeo, o adolescente diz que o ataque não era motivado por jogos de videogame e nem por livros. “Se for para culpar algo, culpem seus próprios filhos”, disse.

O ataque

O estudante de 15 anos entrou armado e atirou contra os colegas de classe do Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, no oeste do Paraná, a 60 quilômetros de Foz do Iguaçu. O caso aconteceu por volta das 8h30 desta sexta-feira (28).

Um dos jovens baleados, de 18 anos, foi atingido na coxa e atendido no Hospital e Maternidade Nossa Senhora da Luz e já foi liberado.

Veja também:
Suspeito de ajudar assassino de Rafael Miguel na fuga concede entrevista

O outro adolescente, atingido na região da coluna, foi encaminhado para o Hospital Municipal Padre Germano Lauck, em Foz do Iguaçu, e está sendo transferido de aeronave para o Hospital do Trabalhador, em Curitiba, onde fará uma cirurgia para retirar o projétil, que se alojou na coluna vertebral.

Ainda de acordo com a polícia, um jovem e outro colega foram apreendidos e levados para a delegacia. Com eles, foram encontrados um revólver e munições.

Um comunicado do colégio divulgado em redes sociais informa que as aulas desta sexta-feira dos períodos da tarde e noite estão suspensas.

Nas redes sociais, alunos da instituição relataram o que teria ocorrido. Uma menina escreveu que estava dormindo na hora dos tiros e que acordou “com todo mundo no chão”.

“Eu nunca passei tanto medo na minha vida”, escreveu ela, que completou: “Gente, se aquele menino tivesse uma arma melhorzinha, eu não sei se estaria aqui, esse é o pior de tudo”, escreveu. “Os ‘cara’ brigando pra ver quem ‘tá’ certo e eu ‘to’ só lembrando a cena na minha cabeça.”

Outra adolescente que também relata estudar na escola descreveu a situação como um “trauma”. “Foram os piores 5 minutos da minha vida”, disse. “Esperando minha mãe chegar pra eu me jogar nos braços dela e chorar o resto do dia.”

Comente com o Facebook
tatuagem

Mãe posta vídeo de filho de 10 anos fazendo tatuagem e cria polêmica na web

fernanda souza

Fernanda Souza não vai mais apresentar o ‘Só Toca Top’ e colunista explica o porquê