in ,

Celso Portiolli defende vinheta polêmica do SBT e bate boca com seguidores

“Para quem não ama o Brasil, a Venezuela fica logo ali”, sugeriu o apresentador aos internautas

Uma série de vinhetas em apoio ao presidente eleito Jair Bolsonaro começou a ser exibida nos intervalos comerciais do SBT. Uma delas, no entanto, acabou chocando a audiência do canal e foi comentada pelos internautas.

Depois de a própria emissora admitir o erro e optar por tirar a vinheta do ar, o assunto continua gerando polêmica. O apresentador Celso Portiolli, que trabalha no SBT, usou sua conta do Twitter para defender o uso das propagandas e bateu boca com os seguidores.

Na vinheta que repercutiu negativamente, após mostrar imagens de pontos turísticos do país, um locutor afirma: ‘Brasil, ame-ou ou deixe-o’. A frase é historicamente conhecida como um slogan da Ditadura Militar que assolou o país entre 1964 e 1985.

Veja:

Celso Portiolli defendeu o comercial e ainda utilizou de emojis para ironizar os políticos de esquerda que criticaram a vinheta. Seguindo a mensagem que a propaganda pregava, ele ainda declarou que “para quem não ama o Brasil, a Venezuela fica logo ali”.

Alguns dos seguidores apoiaram o posicionamento do apresentador, enquanto outros criticaram suas postagens. Com os críticos, Celso bateu boca na rede social.

Confira alguns tweets:

SBT admite ‘equívoco’ e tira do ar slogan utilizado na ditadura

Veja também:
Após violência e drogas, governo eleva classificação indicativa de 'O Tempo Não Para'
Comente com o Facebook
Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Justiça determina penhora da taça do Mundial do Corinthians; Andrés ironiza

globo

Jornalista desenvolve doença por trabalhar na Globo e é demitida após licença