in , , ,

Mãe de Eliza Samudio diz que já revelou a verdade para Bruninho, filho do goleiro Bruno

Sônia Moraes disse que a criança de 10 anos de idade também não manifestou vontade conhecer o pai

Há 10 anos, o Brasil ficou em choque com o assassinato de Eliza Samudio, ordenado pelo goleiro Bruno, que na época, atuava pelo Flamengo. A mãe da vítima, Sônia Silva, disse que já revelou a verdade para o neto Bruninho, filho do casal.

Em entrevista para o jornal ‘Extra’, Sônia, que tem a guarda do neto e mora com ele no Mato Grosso do Sul, disse que apenas esperou o dia em que Bruninho tocasse no assunto para contar a verdade.

Veja também:
Goleiro Bruno faz postagem patrocinada para canil e gera revolta na web

“Sempre falei pra ele que na hora que ele quisesse saber a verdade, eu contaria. Ele ficou assustado, porque eu contei que o pai dele matou uma pessoa e havia tentando contra a vida de uma outra, mas que essa outra pessoa estava viva e bem. Mas quando ele me fez a pergunta: ‘quem era a outra pessoa’, eu respondi: ‘era você’. Ele ficou se perguntando o por quê, e eu disse que ainda não sabia”, afirmou.

Sônia disse que apenas não revelou para Bruninho a forma que a mãe foi assassinada e que tenta blindá-lo de mais informações sobre o caso.

“Ele só não tem conhecimento da forma como a mãe foi assassinada. Sempre quando passa algum noticiário sobre o pai dele, eu pego e desligo a TV. Fico vigiando, mas uma hora ele vai entrar na internet e descobrir muitas coisas. Ele sabe que a mãe dele foi morta, que os assassinos sumiram com o corpo e que o pai foi condenado”, afirmou.

A mãe de Eliza Samudio também revelou os sentimentos de Bruninho sobre o pai.

“As pessoas acham que ele é uma criança que odeia o pai, e não é. Outro dia mesmo ele falou para uma amiga minha que perguntou se ele tinha raiva, mágoa ou ódio do pai, e ele respondeu: ‘Não posso ter raiva nem amor daquilo que eu não conheço'”, comentou.

Ainda segundo Sônia, o neto não tem vontade de conhecer o pai, mas que irá respeitar o desejo de Bruninho se ele mudar de ideia.

“Até hoje ele não manifestou a vontade de conhecer o pai, mas se ele quiser, eu vou respeitar. Não posso fazer uma escolha por ele. Vou apoiá-lo. Mas hoje o meu neto não quer ter contato com o pai. Afinal de contas, tiraram o bem maior dele, a mãe”, disse.

Comentário nas redes sociais

Na terça-feira (11), Bruno fez um comentário a respeito de Bruninho em seu perfil no Instagram.

O goleiro postou uma foto ao lado da filha caçula, que teve com a atual mulher, e um seguidor disse que faltou apenas uma imagem ao lado de Bruninho.

Bruno respondeu o comentário e deu a entender que se ficar comprovado que Bruninho é mesmo seu filho, pode tentar se reconciliar com o garoto.

“Primeiro, temos que saber o resultado do DNA. Se for comprovado, com certeza terá (sic) muitas fotos com ele”, afirmou.

Bruno entrou com o pedido do exame de DNA em 2014 e exigiu que o teste fosse feito em Minas Gerais, o que gerou reclamações de Sônia na época. O pedido está com o Supremo Tribunal Federal (STF).

Relembre o caso

Em 2009, Bruno (que era casado com outra mulher na época) e Eliza Samudio tiveram um caso e ela engravidou do goleiro. A partir daí, os dois entraram em atrito inúmeras vezes e o atleta chegou a exigir que ela fizesse um aborto e também a agrediu em uma ocasião.

Em junho de 2010, pouco tempo após o nascimento de Bruninho, Eliza foi mantida em cárcere privado no sítio do goleiro, em Minas Gerais, e foi morta por estrangulamento. Em seguida, seu corpo foi esquartejado e segundo Bruno, os restos mortais foram jogados para seus cachorros.

O atleta foi condenado a 17 anos e seis meses de prisão em regime fechado pelo assassinato de Eliza Samudio, e mais três anos e três meses pelo sequestro e cárcere privado do filho. Bruno já conseguiu a progressão da pena e está em regime semiaberto desde julho de 2019.

Por conta da progressão, Bruno chegou a ser contratado por algumas equipes de futebol, que tiveram de desistir do negócio após pressão de patrocinadores e parte da torcida. O caso mais notório foi o do Boa Esporte, de Varginha, time pelo qual o goleiro chegou a atuar em cinco partidas em 2017, mas teve de voltar à prisão após ter seu habeas corpus revogado pelo STF.

Bruno foi contratado recentemente pela equipe do Rio Branco, uma das principais equipes do estado do Acre.

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

alok

Alok conhece adolescente carente em jogo online e promete construir uma casa

marcio poncio

Devendo R$ 430 milhões, pastor Márcio Pôncio compra helicóptero de R$ 61 mi