in , ,

Justiça mantém condenação de Bolsonaro por entrevista polêmica ao CQC

Papo aconteceu em 2011 e, na ocasião, até mesmo a cantora Preta Gil foi envolvida na história

Desembargadores do Rio de Janeiro decidiram manter a condenação que o presidente Jair Bolsonaro recebeu após declarações polêmicas dadas em 2011. Na ocasião, ele deu uma entrevista para o extinto ‘CQC’, da TV Band.

A condenação estipulou que ele deve pagar 150 mil reais por danos morais ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, do Ministério da Justiça. Bolsonaro havia sido condenado em primeira instância, mas entrou com recurso – que foi negado nesta quinta-feira (9).

Entenda

Em uma entrevista ao programa, na época deputado, Bolsonaro foi questionado sobre como reagiria caso um dos seus filhos fosse gay. Ele garantiu que isso não era possível pois todos os seus filhos receberam “uma boa educação”.

Ainda no mesmo quadro, a cantora Preta Gil trouxe uma pergunta: como ele reagiria se um de seus filhos se apaixonasse por uma mulher negra. Ao que ele respondeu: “eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco. Meus filhos foram muito bem educados e não viveram em um ambiente como, lamentavelmente, é o seu”.

Ele também afirmou que não viajaria em um avião pilotado por um cotista.

 

Assista ao vídeo e relembre:

Comente com o Facebook
consumo consciente

Blogueira defende ‘consumo consciente’ mas vende roupa usada por R$ 750

netflix

Netflix fará série sobre jovens que ficaram presos em caverna na Tailândia