in ,

Topless de Leticia Colin é censurado no Instagram e famosas fazem campanha

Movimento viralizou na rede social e mulheres pedem fim da erotização dos seios femininos

Após dividir opiniões na web, a foto da atriz Letícia Colin com os seios à mostra, parte de um ensaio produzido pela revista ‘Marie Claire’, se envolveu em uma polêmica maior. O Instagram excluiu a imagem nesta quarta-feira (28).

Em resposta, a revista, funcionários e várias famosas iniciaram uma campanha online contra a censura ao corpo feminino. A jornalista Laura Ancona, diretora de redação da publicação, mostrou uma mensagem automática enviada pela plataforma.

A empresa afirma que excluiu a postagem por que ela descumpre as regras relacionadas à “nudez e pornografia”. Laura também publicou um desabafo sobre o assunto.

“Repostando pela terceira vez, agora com tarja, porque fui CENSURADA: mamilos femininos chocam, masculinos, não. Isso é ma-chis-mo. Isso é hipersexualização da mulher. @leticiacolin tá na capa de dezembro da @marieclairebr justamente pra discutir emancipação feminina com a gente. Tem algo de muito errado aí, não? #MeuCorpoMinhasRegras (comenta e compartilhe enquanto dá – mesmo com tarja, vai cair de novo)”, escreveu.

laura ancona letícia colin

O perfil oficial da revista ‘Marie Claire’ também se manifestou: “E se fosse um homem sem camisa? O Instagram censurou o perfil de @lauraancona , diretora de redação de Marie Claire, derrubando a imagem de @leticiacolin de topless. Segundo a rede social, “removemos algumas fotos de mamilos femininos, mas fotos de cicatrizes de mastectomia e mulheres amamentando são permitidas”. Para nós, não passa de #Censura #MeuCorpoMinhasRegras #LeticiaColin #freethenipple”, escreveu legendando a foto da celebridade.

Com a repercussão do caso, a hashtag #freetheniple começou a ser utilizada por várias mulheres na rede social. Entre elas, algumas celebridades aderiram à campanha.

Foi o caso de Nanda Costa, que contracenou ao lado de Letícia Colin recentemente em ‘Segundo Sol’. A atriz replicou a foto censurada e legendou: “Meu corpo, minhas regras”. A postagem dela também foi excluída.

Tainá Müller postou um texto em que pede o fim da erotização dos seios femininos. “Em vez de deixarmos nossos seios livres, o que seria o mais saudável para a espécie, os censuramos simplesmente porque eles são vistos, em primeiro lugar, como obscenos”, disse. A mensagem foi republicada por Thaila Ayala.

Giselle Itié teve a foto excluída três vezes do seu perfil e também se manifestou. A foto com a tarja de “censurado” foi republicada também por Suzana Pires e Alice Wegmann.

Diretamente envolvida, Letícia Colin ainda não se manifestou sobre o caso.

Confira:

View this post on Instagram

Você sabia que o uso de roupas e sutiãs ao longo dos séculos atrofiou as glândulas de Montgomery, responsáveis pela lubrificação e proteção dos mamilos durante a amamentação? Essa é considerada uma das principais causas dos problemas que a maioria das mulheres enfrentam ao amamentar nos primeiros meses: mamilos rachados (ou despedaçados!) e muita dor. A dor interrompe a cascata hormonal que é responsável pela produção de leite. Com isso, acaba-se recorrendo à mamadeira e pronto! Temos mais um bebê privado da alimentação de ouro da primeira infância. Isso tudo acontece porque nossos seios foram cobertos e privados de sol ao longo dos anos, atrofiando tais glândulas e transformando uma pele, que deveria ser acostumada à alta fricção da sucção, em uma pele finíssima. Só quem viveu a dor lancinante e quase insuportável ao dar de mamar sabe do que eu estou falando. Mas por que aceitamos o fato de algo tão natural e fisiológico causar tanta dor e desconforto? Simplesmente porque a função mais sagrada dos seios da mulher, que é a de alimentar um bebê, é totalmente soterrada pela erotização do olhar do patriarcado. Ao invés de deixarmos nossos seios livres, o que seria o mais saudável para a espécie, os censuramos simplesmente porque eles são vistos, em primeiro lugar, como OBSCENOS. Nesse exato momento em que você lê isso uma mãe está se escondendo para alimentar seu filho com medo de retaliação. Num país tropical como esse, não podemos ousar (nem grávidas!) a tomar sol no peito (como recomendam os médicos) que chamam a polícia. Mais uma prova de que essa sociedade é feita por homens e para os homens. Obrigada, @leticiacolin e @marieclairebr pela coragem de trazer essa pauta. Agora um pouco mais sobre nossos amados e incríveis mamilos: Os tubérculos de Montgomery são conhecidos por terem funções antibacterianas. Esses tubérculos produzem óleos naturais que se encarregam de controlar o pH e proteger o mamilo de qualquer tipo de infecção. Além disso, substâncias voláteis nas secreções podem servir de estímulo olfativo para o apetite dos bebês recém-nascidos durante o aleitamento. A natureza é perfeita. Free tetas!

A post shared by Tainá Müller (@tainamuller) on

View this post on Instagram

#Repost @tainamuller ・・・ Você sabia que o uso de roupas e sutiãs ao longo dos séculos atrofiaram as glândulas de Montgomery, responsáveis pela lubrificação e proteção dos mamilos durante a amamentação? Essa é considerada uma das principais causas dos problemas que a maioria das mulheres enfrentam ao amamentar nos primeiros meses: mamilos rachados (ou despedaçados!) e muita dor. A dor interrompe a cascata hormonal de ocitocina que é responsável pela produção de leite. Com isso, acaba-se recorrendo à mamadeira e pronto! Temos mais um bebê privado da alimentação de ouro da primeira infância. Isso tudo acontece porque nossos seios foram cobertos e privados de sol ao longo dos anos, atrofiando tais glândulas e transformando uma pele, que deveria ser acostumada à alta fricção da sucção, em uma pele finíssima. Só quem viveu a dor lancinante e quase insuportável ao dar de mamar sabe do que eu estou falando. Mas por que aceitamos o fato de algo tão natural e fisiológico causar tanta dor e desconforto? Simplesmente porque a função mais sagrada dos seios da mulher, que é a de alimentar um bebê, é totalmente soterrada pela erotização do olhar do patriarcado. Ao invés de deixarmos nossos seios livres, que seria o mais saudável para a espécie, os censuramos simplesmente porque mesmo com essa função maravilhosa eles são vistos, em primeiro lugar, como OBSCENOS. Nesse exato momento em que você lê isso uma mãe está se escondendo para alimentar seu filho com medo de retalhação. Num país tropical como esse, não podemos ousar (nem grávidas!) a tomar sol no peito (como recomendam os médicos) que chamam a polícia. Mais uma prova de que essa sociedade é feita pelos homens e para os homens. Obrigada, @leticiacolin e @marieclairebr pela coragem de trazer essa pauta. Agora um pouco mais sobre nossos amados e incríveis mamilos: Os tubérculos de Montgomery são conhecidos por terem funções antibacterianas. Esses tubérculos produzem óleos naturais que se encarregam de controlar o pH e proteger o mamilo de qualquer tipo de infecção. Além disso, substâncias voláteis nas secreções podem servir de estímulo olfativo para o apetite dos bebês recém-nascidos durante o aleitamento. A natureza é per

A post shared by Thaila Ayala (@thailaayala) on

View this post on Instagram

MINHAS MAMAS TE SAÚDAM #Censuradas: Na última hora, uma imagem da atriz @leticiacolin de topless publicada no perfil de Marie Claire foi apagada pelo Instagram por não estar de acordo com suas diretrizes. Segundo a rede social: “existem situações em que fotos de seios nus são permitidas, como durante a amamentação, parto e os momentos após o nascimento da criança, mostrando os seios com cicatrizes pós-mastectomia, em outras circunstâncias relacionadas à saúde ou onde o contexto social é claro". Para Marie Claire, esse posicionamento reforça a hipersexualização do corpo feminino, dando mais força aos estereótipos machistas e todas as consequências negativas decorrentes dele. Por que os homens podem e nós não? #MinhasMamasTeSaudam #MeuCorpoMinhasRegras #MarieClaireCensurada #LeticiaColin #FreeTheNipple

A post shared by GiseLLe ItiÉ (@gitie) on

View this post on Instagram

#Censuradas: Na última hora, uma imagem da atriz @leticiacolin de topless publicada no perfil de Marie Claire foi apagada pelo Instagram por não estar de acordo com suas diretrizes. Segundo a rede social: “existem situações em que fotos de seios nus são permitidas, como durante a amamentação, parto e os momentos após o nascimento da criança, mostrando os seios com cicatrizes pós-mastectomia, em outras circunstâncias relacionadas à saúde ou onde o contexto social é claro". Para Marie Claire, esse posicionamento reforça a hipersexualização do corpo feminino, dando mais força aos estereótipos machistas e todas as consequências negativas decorrentes dele. Por que os homens podem e nós não? #MeuCorpoMinhasRegras #MarieClaireCensurada #LeticiaColin #FreeTheNipple #DonaDeSi ??????

A post shared by Suzana Pires (@suzipires) on

View this post on Instagram

ontem, minha timeline do instagram foi floodada por @leticiacolin na capa da @marieclairebr. eu dei like em todas as fotos dela que apareciam para essa edição da revista. por ela, que é uma atriz que admiro, com quem me identifico e por quem cultivo um absoluto respeito… e pela marie claire, que tem um time revolucionário só de gente que eu convidaria pra ser minha amiga e dividir o lanche comigo no recreio. as fotos, entretanto, foram censuradas por aqui. porque os mamilos femininos ainda chocam, enquanto os masculinos não. porque os corpos femininos ainda são sempre hipersexualizados. porque tem gente que pensa que ela “quer aparecer”. só que, bem, a letícia já aparece. com ou sem mamilo de fora. o mamilo feminino é só uma parte do corpo. assim como dedos, mãos, pés, orelhas. viver aprisionado é uma perda de tempo. sorte a de quem sabe e se permite se libertar. parabéns @marieclaire por mais uma capa foda, e parabéns @leticiacolin por ser ninguém menos do que você. de censuras e limites, o mundo já está cheio. por isso, sigamos inteiras. ♥️? DEIXEM AS MINAS EM PAZ. @lauraancona @larissalucchese @andrepuertas @vandecazimmermann @oliviaanicoletti @brunacastanheira @f.a.b.i.a.n.a.g.o.m.e.s

A post shared by Alice Wegmann (@alice.weg) on

Capa de revista traz Letícia Colin com seios à mostra e divide opiniões na web

Comente com o Facebook
Schumacher

Por que o estado de saúde de Schumacher é mantido em segredo

sabrina sato

Nasce Zoe, primeira filha de Sabrina Sato e Duda Nagle