in ,

Idoso tira – com as próprias mãos – caixão sepultado por engano no túmulo da família

Situação bizarra e macabra virou caso de polícia em Minas Gerais; município admitiu o erro

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma história bizarra aconteceu em Minas Gerais na última sexta-feira (4). Um idoso de 85 anos de idade arrombou o jazigo da família e retirou, com as próprias mãos, o caixão de uma mulher (que não era parente dele.) Acontece que ela foi enterrada lá por engano.

Tudo começou no primeiro dia do ano, 1º de janeiro, quando a mãe de uma jovem de 19 anos foi sepultada no túmulo de número 1448 do Cemitério Municipal de Manhuaçu. Era o túmulo da família do idoso citado, no qual já está o corpo da esposa dele.

Veja também:
Vereador abre caixão com facão para 'provar' que causa da morte não foi Covid-19

A morte de um ente querido é um momento delicado e extremamente triste para qualquer pessoa. Lidar com as questões burocráticas após o falecimento de alguém aumenta ainda mais a tristeza e o luto pela partida.

Ao ficar sabendo que outra pessoa havia sido enterrada ali em seu espaço, o idoso falou com a gestão municipal, mas nada foi feito para resolver. Ou, pelo menos, não no tempo em que o homem queria…

Irritado, ele decidiu consertar o erro com suas próprias mãos, após menos de 2 meses desde a situação indelicada.

Idoso tenta retirar o caixão com as próprias mãos

Dia 21 de fevereiro foi o primeiro dia em que o idoso de 85 anos tentou arrombar o jazigo, mas sem sucesso. Nesta sexta-feira (4), voltou a depredar a própria propriedade fúnebre: ele fez um buraco no túmulo e deslocou o caixão da mulher desconhecida.

A polícia precisou ser acionada para investigar o caso e tentar resolver a confusão.

Segundo a Secretaria Municipal de Administração, a confusão aconteceu devido ao sobrenome das duas famílias, que é igual.

Veja também:
Caixão quebra, corpo cai direto na cova e deixa família em desespero

Funcionários chegaram a explicar que fariam a transferência do caixão para o túmulo apropriado, mas isso ainda não aconteceu. De fato, é de conhecimento público que os trâmites que envolvem a morte de um cidadão são bastante burocráticos.

A Prefeitura Municipal de Manhuaçu emitiu uma nota reforçando que todas as medidas cabíveis já estão sendo tomadas para solução mais rápida possível. O prazo segue recomendação judicial e atende tempo da necropsia“.

Caixão - enterro
Fotos: Canva

Família abre caixão e encontra corpo de outra pessoa durante o velório

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

Júnyork atropelado

Brasileiro morre atropelado ao trocar pneu em rodovia dos Estados Unidos

Golpista do Tinder - Brasil

Concorrência? ‘Golpista do Tinder’ brasileira é presa e debocha da situação