in ,

Senador tenta furar motim de policiais com retroescavadeira e é baleado

O político, irmão de Ciro Gomes, partiu com o veículo para cima de um grupo que protesta por melhores salários

Fotos: Reprodução/Twitter

Nesta quarta-feira (19), o senador Cid Gomes (PDT-CE), irmão do ex-governador Ciro Gomes, levou dois tiros de arma de fogo ao tentar, com uma retroescavadeira, furar um bloqueio formado por policiais militares encapuzados que formavam um motim para protestar por melhores salários na cidade de Sobral, no estado do Ceará.

O bloqueio foi feito por policiais no 3º Batalhão da Polícia Militar do município, que é a terra natal de Cid Gomes. Por lei, a categoria é proibida de fazer greve.

Por esse motivo, alguns oficiais encapuzados e em carros da PM estão realizando atos em protesto que são considerados, pelo governo, como “vandalismo” e “motim”.

Os protestantes ordenaram que comerciantes fechassem as portas dos seus estabelecimentos, furaram pneus de viaturas, invadiram batalhões e tentaram impedir os colegas de saírem em patrulha. Três homens chegaram a ser presos.

Uma proposta do governo do estado tramita na Assembleia Legislativa do Ceará e pretende elevar o salário dos policiais de R$ 3,2 mil para R$ 4,5 mil. O aumento ocorreria de forma progressiva até 2022. No entanto, o grupo de policiais não está satisfeito com este aumento.

Confira o exato momento em que o senador avança com o veículo e é atingido pelos tiros:

Através do Twitter oficial de Cid Gomes, sua equipe deu mais detalhes sobre o estado de saúde do senador.

“O senador Cid Gomes foi baleado por uma arma de fogo na tarde desta quarta-feira (19), em Sobral. Neste momento, o senador passa por estabilização no Hospital do Coração de Sobral e será transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Sobral. Mais informações em instantes”, escreveram.

Veja:

Segundo o Hospital do Coração, o estado de Cid Gomes é estável e não há risco de morte. O senador licenciado está em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sem previsão de alta. De acordo com boletim médico divulgado na noite de quarta-feira (19), ele está “lúcido e respirando sem auxílio de aparelhos” e tem “boa evolução clínica”.

O ex-governador Ciro Gomes se pronunciou, também pelo Twitter. Ele pediu a ação das autoridades.

“Meu irmão Cid Gomes foi vítima de dois tiros de arma de fogo por parte de policiais militares amotinados e mascarados em Sobral, nossa cidade. Até aqui as informações médicas são de que as balas não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”, escreveu.

“Novos exames estão sendo feitos mas a palavra aos familiares e amigos é de que Cid não corre risco de morte. Espero serenamente, embora cheio de revolta, que as autoridades responsáveis apresentem prontamente os marginais que tentaram este homicídio bárbaro às penas da lei”, completou o político.

O ministro Sérgio Moro acatou o pedido do estado, que solicitou reforço da Força Nacional e cortou o repasse de verba para associações policiais que, de acordo com o governo, apoiam os atos grevistas. Além disso, anunciou abertura de processo disciplinar contra mais de 200 policiais dissidentes.

Veja também:
Policial tenta prender prefeita por estar 'passeando no shopping' e acaba preso

Comente com o Facebook
ze-do-caixao-jose-mojica-marins

José Mojica Marins, cineasta e ator de Zé do Caixão, morre aos 83 anos

lucas

Eliminado do ‘BBB 20’, Lucas anuncia que deixou ‘surpresa’ dentro da casa