in ,

Gabigol diz que ‘saiu de cabeça erguida’ ao ser detido em cassino clandestino

O jogador do Flamengo afirmou que não sabia o que acontecia no local e só saiu para comer com amigos

Fotos: Reprodução/Polícia Civil

Após ter sido detido em uma aglomeração em um cassino clandestino de luxo na cidade de São Paulo na madrugada de domingo (14), o jogador do Flamengo Gabigol negou ter se escondido da polícia e disse que tinha apenas saído para jantar com os amigos.

A polícia recebeu uma denúncia sobre um evento no prédio e, chegando lá, descobriram o cassino e levaram Gabigol, MC Gui e mais 150 pessoas para a delegacia.

O boletim de ocorrência foi registrado por Contravenções Penais, pois jogos de azar são proibidos no Brasil, e por Infração de Medida Sanitária, devido à aglomeração completamente proibida neste momento de pandemia.

Veja também:
José Mayer recusa convite para live e garante que não é mais uma pessoa pública

Eles tiveram que assinar um termo se comprometendo a prestar esclarecimentos e foram liberados. Segundo relato dos policiais, Gabigol foi encontrado escondido embaixo de uma mesa da Área VIO, que custa cerca de R$ 1.500.

De acordo com o jogador, que estava em seu último dia de férias antes de voltar aos treinos no Rio de Janeiro, ele só queria reencontrar os amigos.

“Fui convidado por amigos, não sabia onde estava indo. Quando cheguei no local, a gente queria jantar. Quando cheguei lá, comi, fiquei com meus amigos e quando eu estava indo embora a polícia chegou mandando todo mundo ir pro chão”, contou o ídolo do Flamengo em entrevista ao ‘Fantástico’, da TV Globo.

A fala do jogador é equivocada, pois os restaurantes em São Paulo estão fechados desde o dia 6 de março, funcionando apenas para delivery.

“Faltou sensibilidade da minha parte”, admitiu o jogador após ter ignorado o número de mortos vítimas da Covid-19 no Brasil e participado da aglomeração clandestina.

Gabigol negou ter se escondido e disse ter cooperado com tudo o que as autoridades falaram.

“Estava ali com meus amigos, estava feliz de estar com eles, é um momento que a gente quase não tem. Saí de cabeça erguida, fiz o que os policiais pediram”, disse.

São Paulo vive atualmente a pior fase da pandemia do coronavírus desde o início, há um ano. No dia em que Gabigol e todas essas pessoas decidiram sair de suas casas e “aglomerar” sem fazer uso se máscaras, foram registrados 434 óbitos e 15.344 novos casos de Covid-19 no estado.

Na última sexta-feira (12), São Paulo bateu um recorde horrível de registros de mortes em um único dia. Foram 521 vítimas – o equivalente a 1 óbito a cada 3 minutos em 24 horas.

O vice presidente jurídico do Flamengo – Rodrigo Dunshee de Abranches – disse ao portal ‘UOL’: “Isso é assunto pessoal dele. Não viola qualquer vínculo contratual com o Flamengo. Aguardamos Gabriel nas apresentações e torcemos que tenha um grande ano”.

Ygona Moura, que viralizou ao debochar da pandemia, morre em decorrência da Covid-19

Comente com o Facebook
namorada virtual

Jovem passa 3 noites na rodoviária, sem comer, após ‘levar bolo’ de namorada virtual

Foto: reprodução / Instagram

Caio Afiune arruma as malas e ameaça deixar o ‘BBB 21’ novamente