in ,

Lays Paz: jovem ganha seguidores por compartilhar vida como garota de programa

Influenciadora já revelou por que decidiu seguir essa carreira e compartilha curiosidades na web

A jovem Lays Paz se tornou influenciadora na internet e tem ganhado muitos fãs por um motivo inusitado: decidiu compartilhar suas experiências como garota de programa na internet.

A conta de Lays Paz no Instagram conta com 1,1 milhão de seguidores. Em um dos vídeos que postou, explicou que decidiu seguir essa carreira por conta de uma desilusão amorosa.

Veja:

“Vou ser garota de programa, vou ser p*ta. Vou ser p*ta porque homem não presta. Vou conseguir dinheiro fácil, vou mostrar pra esse bofe que eu posso ser [prostituta], que muitos homens podem me desejar”, afirmou.

“Quando o homem que você ama te rejeita, você se sente o fim das mulheres. Eu entrei em depressão. Decidi sair da fossa que tava e arrumar alguma coisa pra mudar minha vida radicalmente, eu tentei suicídio. Agora os homens vão me querer, vou sair dando pra geral mesmo”, concluiu.

Lays Paz também interage com o público em seu perfil no Twitter. Nas duas redes sociais, ela costumar fazer lives com dicas sexuais e também conta detalhes e curiosidades de alguns programas.

Veja também:
Após gaveta de calcinhas, Andressa Urach mostra coleção de sapatos

Por exemplo, disse que quando começou a se prostituir, cobrava R$ 250 por programa e que chegou a ganhar R$ 30 mil em um mês.

Além disso, revelou que sua “primeira vez” foi com um homem bem mais velho e que chegava a tirar apenas cinco folgas por mês, pois havia tomado gosto pela prostituição.

Lays Paz também costuma postar fotos ostentando o que conseguiu comprar com o dinheiro que ganhou com os programas.

Lays Paz

Em entrevista para um canal do YouTube, Lays já se compara com Bruna Surfistinha, garota de programa que ficou famosa com seu blog há alguns anos e até ganhou um filme estrelado por Deborah Secco.

Além disso, a influenciadora também revelou que perdeu alguns clientes por conta da fama que adquiriu, pois eles não querem ser vistos ao seu lado. Por fim, explicou por que não se importa com as críticas que recebe.

“Eu escolhi fazer isso. Quando a pessoa precisa mesmo, é mais complicado. Eu não tenho propriedade para falar sobre isso, levo de forma mais leve. Muitas pessoas me criticam por não falar sobre as coisas ruins da prostituição, mas não posso falar porque não vivi”, disse.

Dafne Anãzinha lança livro sobre passado na prostituição

Comente com o Facebook
supermercado carrefour

Em 2 anos, Carrefour se destaca nos noticiários por episódios de violência

goleiro bruno eliza samudio

Aos 10 anos de idade, filho de Eliza Samudio e Bruno também é goleiro