in ,

Ator e produtor de filme eróticos é preso por gravar em floresta sagrada

Segundo a polícia, Tobiloba Jolaosho, que é conhecido no país, foi preso por “violar a paz pública”

Fonte: Reprodução/Internet e 10b travelling/Carsten ten Brink/VisualHunt.com/CC BY-NC-ND>

O ator e produtor de filmes eróticos Tobiloba Jolaosho, conhecido na Nigéria pelo nome King Tblack HOC, foi preso pela polícia local após gravar cenas de sexo na floresta sagrada de Osun Osogbo, que fica no oeste do país.

Essa floresta fica nos arredores da cidade de Osogbo e para muitos nigerianos, é o lar de Osun, deusa da fertilidade da cultura Iorubá. Além isso, o local também é considerado Patrimônio Mundial da UNESCO desde 2003.

Veja também:
Vivi Brunieri, ex-Ronaldinha, conta que recebeu R$ 500 mil para gravar filme erótico

A floresta pode ser facilmente acessada por moradores e turistas. Para o portal BBC, as autoridades locais afirmaram que Jolaosho foi preso por ter “violado a paz pública”. Já moradores próximos da floresta dizem que o ator e produtor também desrespeitou a divindade local.

Tobiloba Jolaosho é um popular produtor de filme eróticos da Nigéria e chegou até mesmo a soltar alguns trechos da produção gravada na floresta na internet. Ele ainda foi visto usando roupas tradicionais da cultura local em algumas cenas.

Todo ano, milhares de pessoas participante do Festival de Osun Osogbo, que tem em torno de 600 anos de existência.

O festival tem duração de duas semanas e é considerado o mais importante e tradicional da cultura Iorubá. Ele também chega a atrair pessoas tanto da Nigéria quanto de outros locais do planeta.

Os participantes passam o dia dançando, cantando e tocando instrumentos, enquanto usam vestimentas tradicionais para agradar a deusa Osun.

Andressa Urach revela que já está há 2 anos sem sexo: ‘é uma luta’

Comente com o Facebook
Ana Maria Braga arroz

Ana Maria Braga aparece com colar de arroz para protestar contra altos preços

Gilberto Barros

Gilberto Barros diz que bateria em casal gay se beijando e é denunciado ao MP