in ,

Criminosos rendem piloto de helicóptero, mas não sabiam que ele era policial

O piloto conseguiu lidar com a situação de maneira surpreendente e quase cinematográfica

Fotos: Reprodução/G1

Um piloto foi rendido com direito à arma na cabeça pelos passageiros durante um voo particular de helicóptero no Rio de Janeiro na tarde deste domingo (19).

A situação perigosa poderia ter tido um fim trágico, mas a ação bem pensada do piloto experiente controlou tudo. Criminosos fugiram e estão sendo procurados pela polícia.

  • Tudo em manicure e pedicure com entrega rápida e opções com frete GRÁTIS para leitores do Feedclub? Clique aqui e garanta!

Tudo começou quando dois homens contrataram um helicóptero particular para ir até Angra dos Reis na manhã de domingo (19). Eles voltariam para o Rio de Janeiro na segunda (20), mas mudaram os planos e quiseram voltar antes na tarde de domingo.

O piloto que faria o voo não estava se sentindo bem e pediu para Adonis Lopes ir no seu lugar. Ele, que também é piloto da Polícia Civil há mais de 30 anos, aceitou. Quando estava nos ares da capital carioca, foi rendido pelos passageiros.

Veja também:
Deputada Magda Mofatto pega fuzil e decide ‘caçar’ Lázaro de helicóptero

Eles exigiram que o piloto sobrevoasse o Complexo penitenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, que fica ao lado de um Batalhão da Polícia.

Adonis fez o que os criminosos mandavam, mas quando o helicóptero estava voando acima do batalhão, ele tentou simular um pouso.

Depois disso, chegou a entrar em luta corporal com os homens que, com medo do helicóptero cair, o deixaram pilotar e pediram que ele voasse até Niterói.

Chegando lá, eles pularam da aeronave e fugiram por uma região de mata. A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO) investiga o caso.

Veja o momento em que o helicóptero sobrevoa o Batalhão da Polícia Militar:

  • Tudo em manicure e pedicure com entrega rápida e opções com frete GRÁTIS para leitores do Feedclub? Clique aqui e garanta!

Confira a nota da Polícia Civil sobre o caso, na íntegra:

“A Polícia Civil esclarece que dois passageiros contrataram um voo para Angra dos Reis pela manhã com retorno previsto para esta segunda-feira. No final da tarde informaram que voltariam hoje, como o piloto que fez o voo não estava se sentindo bem, solicitou ajuda de outro colega. Após a decolagem o piloto que substituiu o que passou mal foi rendido e avisado que deveria ir para o presídio de Bangu. Durante o trajeto o piloto realizou uma manobra para pousar em um batalhão da Polícia Militar.

Ao perceber a manobra, os marginais agarraram o piloto e o comando, que entrou em luta corporal com os criminosos. Após alguns segundos, percebendo que o helicóptero cairia, deixaram o piloto voltar a conduzir a aeronave.

Os bandidos desistiram do plano e mandaram o piloto seguir para Niterói, onde pularam do helicóptero em uma área de mata que, em seguida, pousou no Grupamento de Aeromóvel da Polícia Militar de Niterói. Buscas foram realizadas na região para localizar os criminosos.

O caso foi registrado na Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO), que será investigado para identificar, prender os bandidos e esclarecer todos os fatos“.

  • Tudo em manicure e pedicure com entrega rápida e opções com frete GRÁTIS para leitores do Feedclub? Clique aqui e garanta!

Piloto de helicóptero da Record TV é baleado e faz pouso forçado no Rio

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

Luis Gustavo

Filha de Luis Gustavo faz homenagem emocionante ao ator, que morreu aos 87

Gabby Petito

Gabby Petito: blogueira é encontrada morta após viagem de van com o noivo