in ,

Repórter é demitido após xingar Ana Thaís Matos, mas nega autoria do post

Venê Casagrande, do jornal ‘O Globo’, afirma que um conhecido usou sua conta para ofender a comentarista do SporTV

Antes do início do jogo entre São Paulo e Flamengo, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro fez uma oração diante do VAR. A cena viralizou e causou até mesmo uma demissão. De acordo com o Uol Esporte, Venê Casagrande, repórter do jornal O Globo, foi desligado da empresa por ter ofendido Ana Thaís Matos.

A comentarista do SporTV compartilhou o vídeo do momento no Twitter e deu sua opinião. “Que coisa mais patética”, escreveu. A partir daí, foram críticas e mais críticas. Entre os que não gostaram do post de Ana Thaís estava Venê, que respondeu ela com xingamentos.

“Vai tomar no c***, sua piranha. Vive pagando de politicamente correta e agora quer criticar a crença alheia? Vai se f***”, tuitou a conta do repórter. Na última terça-feira, Venê Casagrande usou a mesma rede social para prestar um esclarecimento sobre o ocorrido: ele afirma não ter sido o autor do post.

“Não escrevi a mensagem com as ofensas, mas cometi um erro que merece um esclarecimento em respeito à profissional e aos seguidores. Recebi um print com a conversa, pensei se tratar de uma montagem, pois não tinha escrito aquilo. Avisado que aquilo havia sido realmente postado e apagado, pensei ter tido a conta invadida”, relata.

Na sequência, ele diz que após mudar sua senha e fazer o procedimento de segurança descobriu que não foi alguém que hackeou sua conta. “Uma pessoa que já teve acesso à minha senha e conta no Twitter me procurou e admitiu que, erroneamente, tinha postado os xingamentos à Ana Thais pela minha conta, quando a intenção era fazer em seu próprio perfil pessoal”.

Jaqueline, do vôlei, desmaia ao vivo durante entrevista para TV; assista

Veja também:
Pedro Scooby revela que Anitta terminou por telefone e ele sofreu muito
Comente com o Facebook
feedclub carlinhos maia ivete sangalo

Carlinhos Maia visita Ivete Sangalo e se surpreende: ‘pobre igual a gente’

consumo consciente

Blogueira defende ‘consumo consciente’ mas vende roupa usada por R$ 750