in ,

SBT terá que indenizar cadeirante em R$ 30 mil por conduta discriminatória

Vendedora da Jequiti há 7 anos, mulher foi impedida de participar da brincadeira ‘Roda A Roda’ devido a ausência de rampa

Para as pessoas que vendem os produtos Jequiti, marca de cosméticos de Silvio Santos, participar da brincadeira ‘Roda A Roda’, no SBT, é um grande sonho. No entanto, para uma cadeirante que trabalhava com a marca há mais de 7 anos, a experiência se tornou um pesadelo: convidada ao programa, ela foi excluída em cima da hora por falta de acessibilidade.

Um tribunal decidiu, nesta segunda-feira (28), que o SBT deve indenizar a mulher em R$ 30 mil. Toda a situação foi considerada pela Justiça como “conduta discriminatória”.

A situação já começou errada quando a mulher chegou aos estúdios para a gravação do programa: seu nome não estava na lista de pessoas autorizadas na portaria, gerando constrangimento.

Veja também:
SBT é investigado após Silvio Santos exibir meninas desfilando de maiô

Quando finalmente conseguiu entrar no auditório, foi informada de que precisaria assistir à gravação em um local da plateia e foi obrigada a nomear uma procuradora para participar da brincadeira em seu lugar.

O acesso foi impossibilitado, pois os estúdios da emissora não contam com maneiras de um cadeirante subir ao palco. O SBT justificou a situação como “razões de segurança”.

O relator do processo afirmou que “as desculpas não convencem. Empresa de alto padrão no segmento televisivo teria que ter meios de propiciar às pessoas portadoras de necessidades especiais condição para participação no programa dentro de suas limitações naturais”.

Veja também:
Esposa acusa apresentador do SBT famoso por fotos com sunga de traição

Comente com o Facebook
pai falecido

Jovem passa anos enviando mensagens ao pai falecido e é surpreendida com resposta