in ,

SBT é condenado na Justiça após Silvio Santos constranger coreógrafa

Profissional moveu ação por dano moral contra emissora após exibição de programa

Foto: Reprodução/SBT

O SBT, uma das principais emissoras de televisão do Brasil, recebeu uma condenação em uma ação judicial movida por uma coreógrafa.

A profissional alegou que Sílvio Santos, ícone da emissora, fez comentários de teor machista e de cunho sexual durante a transmissão de um de seus programas, o que motivou a buscar uma indenização por dano moral.

As falas controversas do apresentador foram o estopim para o processo legal e acabaram por colocar a emissora em uma posição delicada perante a justiça.

O comentário, considerado inapropriado pela coreógrafa, tem agora consequências legais para o canal de TV.

No momento em questão, o apresentador contrastou a coreógrafa com uma antiga contratada, afirmando:Essa coreógrafa é muito melhor que a outra que foi embora“.

A profissional, então, acionou a justiça, alegando que o comentário possuía uma visão machista e sexual.

De acordo com a coreógrafa, o impacto do comentário do proprietário do SBT se estendeu às suas relações sociais, causando reações negativas de colegas de trabalho, amigos e familiares, e submetendo a situações constrangedoras e degradantes.

O problema foi, ainda, ampliado pelo fato de o vídeo continuar acessível no canal do YouTube da emissora.

Em sua defesa, o SBT argumentou que as declarações de Sílvio Santos eram imprecisas e não fizeram referência explícita à coreógrafa, portanto, não seria motivo para uma indenização por dano moral.

Contrapondo essa argumentação, o Tribunal Superior do Trabalho concluiu que o apresentador, de fato, contribuiu para a objetificação da mulher e reforçou estereótipos de gênero ao julgar um profissional com base em sua “beleza e juventude”.

“Ao traçar um comparativo de ordem física entre a reclamante e a nova coreógrafa contratada, o apresentador de TV indubitavelmente reduziu, em rede nacional, mais de uma década de serviços prestados à emissora a atributos de ordem física, consta na decisão judicial, segundo divulgado pelo ‘Estadão Conteúdo’.

Veja também:
Tragédia na cozinha: mulher morre após acidente fritando ovo

A justiça determinou que o SBT deverá indenizar a coreógrafa em R$ 40 mil por danos morais.

A emissora de Silvio Santos ainda tem a opção de recorrer à decisão, mas o caso já causa impacto e repercute amplamente nas redes sociais e em outros meios de comunicação.

O episódio traz à tona debates sobre os limites da liberdade de expressão e o papel social dos meios de comunicação em fomentar ou desmantelar estereótipos e preconceitos.

No entanto, a cerne da questão judicial foca em “dano moral”, categorizando a fala de Sílvio Santos como responsável por causar um dano à coreógrafa em rede nacional.

Este não é o primeiro caso em que o SBT se encontra em meio a polêmicas envolvendo seu elenco.

Com a repercussão do caso atual, outras personalidades da mídia e do mundo jurídico têm se manifestado, tornando o assunto ainda mais discutido em plataformas digitais e na imprensa tradicional.

SBTFoto: Divulgação/SBT

Atriz de ‘Poliana Moça’ diz que namora uma mulher e Silvio Santos reage

Em Destaque

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

dentistas

Dentistas milionários que mutilaram mais de 400 pacientes acabam presos

entregador - mercado livre

Vídeo de entregador jogando encomenda no chão choca internautas