, , , ,


A tortura de um homem com necessidades especiais foi transmitida ao vivo

Triste

A brutal tortura de um homem com necessidades especiais foi transmitida, ao vivo, para o Facebook e até como ele foi amarrado e amordaçado. Isso tudo ocorreu em Chicago, nos Estados Unidos

No vídeo, várias pessoas olham, dão risadas e estão comendo, em um apartamento durante o ataque ocorrido. A vítima, que foi brutalmente espancada, após sequestro.

Pelo menos quatro dos supostos raptores da vítima foram levados sob custódia depois que as imagens começaram a rodar nas mídias sociais, de acordo com o jornal Chicago Sun-Times.

A filmagem mostra os criminosos cortando o cabelo da vítima com uma faca até que seu couro cabeludo sangra e cortam suas roupas. Ele também foi repetidamente esbofeteado e cinzas de cigarro foram atiradas nele.

“Ferre-se Donald Trump, ferrem-se as pessoas brancas!”, Um dos suspeitos pode ser ouvido dizendo essas frases ao homem no vídeo, que foi transmitido ao vivo por cerca de 30 minutos.

“Eu deveria te arrebentar agora”, diz ele. – Levante-se, rapaz!

“Minha irmã disse que isso não é engraçado”, diz a garota aparentemente drogada, atrás da câmera, que pode ser vista soprando um charuto e rindo enquanto o crime acontece.

“Merda, isso é engraçado para mim,” um dos suspeitos responde. “Diga ao Donald Trump que não é engraçado.”

Em resposta às feridas do homem, uma pessoa pode ser ouvida dizendo, “Seus merda está sangrando.”

Outro diz ao homem, “beije o chão, seu puto!” E “ninguém pode te ajudar mais.”

MAIS
Silvio Santos volta a sofrer com câncer, revela jornalista

Os membros do grupo também podem ser ouvidos repetidamente dizendo a palavra “gang”, em referência a sua fama nas ruas.

Mais tarde no vídeo, alguém exorta o homem a dizer: “Eu amo pessoas negras.”

Nenhuma acusação foi apresentada ainda contra os suspeitos e a polícia ainda está questionando-os, de acordo com relatos.

Um ativista da comunidade local em Chicago, Andrew Holmes, optou por classificar o incidente de “crime de ódio”, dizendo que se encaixa dentro dos parâmetros básicos da lei.

“De muitas maneiras isso foi um crime de ódio por causa do que eles disseram a ele – dizendo que ele está com Trump”, Holmes disse ao Sun-Times. “Quando você força uma pessoa dizer, ‘Eu amo negros’, isso também é um crime de ódio.” Holmes disse que espera que o vídeo não provoque reação racial. “Deixe as fichas caírem onde puderem e deixe o sistema judicial funcionar”, acrescentou.

Os policiais disseram que a vítima vive no subúrbio noroeste de Crystal Lake. Segundo a polícia, o homem, que tem necessidades especiais, estava como desaparecido. Ele teria ido visitar um amigo e acabou em um veículo roubado, o que o levou a esse apartamento em Chicago onde o ataque ocorreu.

Não está claro, porém, quanto tempo ele foi mantido ou quando ele foi levado.

“O vídeo é chocante”, disse o porta-voz da polícia de Chicago, Anthony Guglielmi.

O homem falou mais tarde aos detetives sobre o incidente, mas não está claro o que lhes disse. Os policiais disseram que o encontraram andando em uma rua no West Side vestindo shorts, e que ele parecia desorientado. As identidades da vítima e dos suspeitos não foram divulgadas. A vítima foi levada para um hospital para tratamento.

MAIS
Cão vira-lata toma o lugar do menino Jesus em presépio no interior de Minas Gerais

Esta não é a primeira vez que um homem branco foi atacado por um grupo de negros que estava aparentemente chateado com os resultados das eleições.

Apenas um dia depois que Trump venceu, um vídeo surgiu de um homem de 50 anos sendo brutalmente agredido no West Side, no bairro de North Lawndale, quando os espectadores o xingaram por “votar” no magnata.

Assista o vídeo. Cenas tristes:

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Loading…

Comente com o Facebook

comentários

atores-globo

Atores da Globo posam sem roupas na Chapada dos Veadeiros

graciele-lacerda

Internauta critica Graciele Lacerda por “mostrar bumbum” e recebe resposta inusitada