in ,

Bombeiros resgatam 2ª vítima de ataque de tubarão em PE em apenas 15 dias

Pernambuco é o quarto local do mundo onde mais ocorrem incidentes com tubarões

Fotos: Reprodução/Rafa Tecchio/Canva

A cidade de Recife, capital de Pernambuco, e seus arredores são regiões conhecidas pela beleza natural e também pela incidência de ataque de tubarão a banhistas e surfistas.

No último domingo (25), um homem de 32 anos estava nadando na praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, quando foi atacado por um tubarão. Este foi o segundo caso em 15 dias.

Veja também:
Vídeo: banhista fica furioso e desce a chinelada em casal fazendo sexo na praia

Everton dos Reis Guimarães estava curtindo o domingo no mar em uma área próxima à Igrejinha de Piedade, na Grande Recife. Integrantes do Corpo de Bombeiros o alertaram que o local não era seguro, pois ali já foram registrados outros 13 casos de ataques de tubarão.

Bombeiros chegaram a retirá-lo da água, mas ele voltou por vontade própria e, momentos depois, foi atacado por um tubarão.

O homem foi socorrido, levado ao Hospital da Aeronáutica e depois transferido para o Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, área central do Recife.

  • Antes de continuar a leitura, se liga! Sabia que leitor do Feedclub tem desconto de até 15% e frete grátis na primeira compra em itens de supermercado? Para garantir, basta realizar a compra através deste link.

Everton sofreu ferimentos na parte posterior da coxa esquerda e no glúteo, passou por uma cirurgia e seu estado de saúde é estável.

Veja uma foto de Everton sendo socorrido pelos bombeiros:

Foto: reprodução
Foto: Reprodução

Ataque de tubarão em Pernambuco

Apesar de ser algo considerado comum, as praias de Pernambuco estavam desde junho de 2018 sem presenciar um ataque de tubarão. Entretanto, no último dia 10 de julho um homem de 51 anos morreu após incidente com tubarão no mesmo ponto da praia de Piedade.

Veja também:
Turistas relatam terror e desespero após incêndio em parque aquático de Goiás

O coronel Valdy Oliveira, presidente do Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), contou detalhes do caso em entrevista à imprensa.

“O guarda-vidas já tinha retirado o banhista da água. Ele voltou e, quando o guarda-vidas estava chegando para tirar ele novamente da água, aconteceu o incidente. A equipe retirou imediatamente o cidadão do mar e fez os primeiros socorros”, disse.

Segundo Valdy, a equipe do Comitê vai se reunir [com funcionários da prefeitura] para, talvez, tomar medidas mais drásticas sobre sinalização na região e outras atitudes que visam evitar ataques futuros. 

Vamos ter uma reunião amanhã [segunda-feira, 26] para definir isso. Tem sinalização, posto de guarda-vidas, bandeirolas que ficam na areia e, mesmo assim, a população não segue as orientações. Vamos convidar as prefeituras para discutir que medidas podem ser tomadas para fortalecer esse trabalho“, afirmou Valdy.

O presidente do Comitê de Monitoramento de Incidentes com Tubarões disse também que os protocolos adotados por eles são eficientes, mas a população não respeita as normas.

“Nossas medidas de segurança são respeitadas e elogiadas no mundo todo. Temos protocolo de resgate, protocolo médico. Falta o ator principal, que é a população, obedecer às normas de fiscalização, disse.

De acordo com dados do Cemit, ataques de tubarões em praias pernambucanas começaram a acontecer em 1992. Desde então, foram registradas 67 ocorrências, sendo 4 na Ilha de Fernando de Noronha e 63 no litoral do estado.

Destes 63, 13 aconteceram na área da Igrejinha de Piedade, inclusive os dois últimos noticiados nesta matéria. E 7 outros ataques ocorreram na praia de Boa Viagem. Das 63 vítimas, 37 sobreviveram e 26 morreram.

Influenciadora digital é mordida por tubarão nas Bahamas, mas tranquiliza fãs

Comente com o Facebook

Recomendamos para você

hot park

Turistas relatam terror e desespero após incêndio em parque aquático de Goiás

tiago leifert

Tiago Leifert aparece ‘fantasiado de Faustão’ e quase mata o público de rir