in ,

Giovanna Lancellotti abusa da sensualidade em filme brasileiro de suspense erótico

‘O Lado Bom de Ser Traída’ foi lançado nesta quarta-feira (25) pela Netflix Brasil

Foto: Reprodução/Netflix

O filme ‘O Lado Bom de Ser Traída‘, escrito originalmente por Sue Hecker, estreou nesta quarta-feira (25) na Netflix. O elenco inclui Giovanna Lancellotti, Leandro Lima, Camilla de Lucas e Bruno Monteleone.

Se você pensou que a plataforma de streaming já tinha explorado todas as facetas da literatura erótica, está muito enganado. Não espere nada menos que cenas sensuais intensas e recheadas de nudez.

O universo dos romances eróticos muitas vezes enfrenta certo estigma, tanto de leitores quanto da indústria literária.

“Na Bienal deste ano, que aconteceu no Rio de Janeiro, rolaram diversos eventos. Nenhum deles foi dedicado à literatura erótica. São esses livros que tomam conta do ranking dos mais vendidos, afirma Sue Hecker, autora do livro que deu origem ao filme.

Seu livro, por exemplo, chegou a figurar em quarto lugar na lista dos mais vendidos da editora Harlequin. Quem já teve a oportunidade de assistir ao filme revela que as cenas picantes surgem desde o início, sem qualquer resquício de timidez.

São cenas provocantes, mas realizadas de forma cuidadosa para evitar a vulgaridade. Além do apelo sensual, o filme também contém um enredo repleto de suspense, que mantém o espectador vidrado até a última cena.

Ainda que haja algumas divergências entre o livro e a adaptação, a essência da obra permanece intacta.

Sue Hecker revelou, ao portal ‘Uol’, algumas das inspirações pessoais por trás da história.

Veja também:
Em busca da Alma Gêmea: afinal, quantas vezes o cantor Fábio Jr. já se casou?

“Tenho amigas que foram traídas de diversas formas, mas minha mãe é minha principal inspiração. Ela descobriu que meu pai estava traindo e, assim como a Bárbara, não deu nenhuma oportunidade para que ele se explicasse”. 

“Ele já a traía havia anos, mas quando ela teve a confirmação daquelas que desconfiava, juntou todas as coisas do meu pai e colocou na garagem. Não o deixou nem entrar em casa. Eles se separaram na década de 1980 e não era algo comum. Ninguém na família já tinha se separado e minha mãe teve coragem de tomar essa decisão mesmo com três filhos pequenos”, continuou ela.

A adaptação promete, portanto, ser tão instigante quanto a obra que a originou. Entre sensualidade e dilemas pessoais, ‘O Lado Bom de Ser Traída‘ já se configura como uma das estreias mais aguardadas da Netflix Brasil.

Giovanna Lancellotti - Leandro Lima
Foto: Reprodução/Netflix

‘Maior desafio da minha carreira’, diz Giovanna Lancellotti

Giovanna Lancellotti decidiu compartilhar seus sentimentos sobre encarar seu primeiro papel em um filme com pegada erótica.

A atriz de 30 anos, que dá vida à personagem Babi, não esconde que este tem sido o desafio mais significativo de seus 13 anos de carreira.

“Minha estreia, sem dúvida, o maior desafio em 13 anos da carreira até aqui. Fazer um filme baseado em livro best-seller é um compromisso grande com o projeto, com o autor, com os leitores que estão esperando esses personagens ganharem ‘forma'”.

“Essa é a minha terceira adaptação de literatura pra cinema [Tudo por um Popstar/ Nada é por acaso]. Mas a minha primeira vez nessa vertente dos thrillers eróticos, que sempre fez tanto sucesso, e confesso que nunca me imaginei fazendo”, revelou Giovanna em um post no Instagram.

Veja também:
Miss Bumbum flagrada fazendo sexo na rua: 'não fiz nada de errado'

Giovanna também falou sobre as inseguranças que a assolaram durante as filmagens, especialmente devido às inúmeras cenas de sexo.

“Eu aceitei embarcar nessa aventura porque ela é realmente surpreendentemente boa e deliciosa! Babi é um prato cheio para qualquer atriz curiosa e como intensa eu. Ela é um presente (sem parecer clichê, risos). Mesmo”.

“Mas é claro que não foi fácil. Mesmo (risos). Apesar de termos uma equipe maravilhosa, atenciosamente, uma direção impecável, fotografia gringa, elenco mais que parceiro e uma super coordenadora de intimidade, muitas inseguranças e dúvidas passaram pela minha cabeça. Aquele corpo, por mais que emprestado para a Babi, é o meu”, confessou.

Giovanna Lancellotti
Foto: Reprodução/Instagram

A artista ainda destacou o valor de apresentar uma visão feminina da sexualidade no filme.

“Nós, mulheres, sabemos das inseguranças e das questões que nossos corpos desencadeiam, às vezes, até por meio de uma simples foto”.

“E o que mais me deixa orgulhosa desse projeto é trazer a sensualidade e a sexualidade pelo nosso olhar, o olhar das MULHERES . Fico feliz em ver um filme desse gênero tendo realmente o protagonismo do desejo FEMININO. Não romantizando o inaceitável”, ressaltou.

Diante do lançamento tão aguardado, a atriz finalizou expressando gratidão pelo impacto do projeto em sua carreira.

“Como atriz, é isso que vale à pena. Quando seu trabalho faz reflexão, propõe mudanças. Acredito muito nesse filme, e sou mto grata por ele ter me tirado totalmente da minha zona de conforto e me amadurecido tanto! Portanto, fica a dica: ‘O Lado Bom de Ser Traída’ – 25 de outubro na sua Netflix”, concluiu.

Veja também:
Perturbador: mulher dá à luz estando por quase 10 anos em estado vegetativo

Aguardada com expectativa, a produção já está gerando burburinho nas redes sociais e promete ser mais uma obra de impacto da plataforma de streaming.

Confira a publicação feita por Giovanna Lancellotti no Instagram:

Grazi Massafera revela gostar de sexo ‘selvagem’ com direito a ‘tapa na raba’

Em Destaque

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

Chuva de dinheiro - bilionário

Bilionário faz ‘chover dinheiro’ e joga R$ 5 milhões de helicóptero

boneco halloween - polícia

Moradores confundem decoração de Halloween com assassinato e chamam a polícia