in ,

Inventora do chá revelação se arrepende da própria criação: ‘ficou agressivo’

Tipo de evento em que casal revela sexo do bebê se tornou popular em todo o mundo, mas Jenna Karvunidis, que concebeu a ideia, não gosta dos rumos que a proposta tomou

A americana Jenna Karvunidis jamais poderia imaginar que sua simples ideia tomaria proporções tão gigantescas. Ela realizou despretensiosamente, em 2008, o primeiro chá revelação da história.

Hoje em dia, esse tipo de evento é extremamente popular em todo o mundo. Porém, a americana confessou que se arrepende pelos caminhos que a coisa tomou.

Veja também:
Youtuber tenta inovar e solta pum colorido para revelar o sexo do bebê

Em entrevista recente para a ‘BBC’, Jenna Karvunidis manifestou seus sentimentos quanto ao chá revelação de hoje em dia. Ela começa garantindo que não foi a criadora da ideia e que adoraria que alguém conseguisse provar isso.

“Não sou eu que digo que criei, é algo que dizem sobre mim, e adoraria que provassem que não fui eu. Já me arrependi e me senti culpada e responsável por isso”, afirmou.

O motivo do arrependimento? Com a chegada das redes sociais, esse tipo de evento começou a ficar cada vez mais grandioso. Na tentativa de viralizar na internet, as pessoas tentam inventar revelações dramáticas e, por vezes, perigosas.

“Virou algo tão agressivo. Não é mais só um bolo para compartilhar uma boa notícia. Deveriam ter me avisado que se tornaria essa coisa toda. Hoje, as pessoas explodem coisas para revelar o sexo do bebê, tem gente morrendo por causa disso, há incêndios em florestas, estão usando animais”, diz ela.

A fala de Jenna cita, indiretamente, três casos reais em chá revelação que tomaram conta do noticiário nos Estados Unidos.

  1. Em outubro deste ano, uma mulher morreu após ser atingida por estilhaços de um explosivo caseiro que revelaria o sexo do bebê;
  2. Em 2018, um homem atirou contra um alvo para fazer a revelação e acabou causando um incêndio que durou mais de uma semana;
  3. Outro homem utilizou um jacaré de estimação para revelar o sexo da criança, gerando críticas quanto ao bem-estar do animal, assim como a segurança do próprio dono.

Chá revelação e questões de gênero

Outro problema, para Jenna, é o reforço das questões de gênero que esse tipo de evento traz para a sociedade. Ela acredita que as pessoas deveriam dar menos importância para o sexo dos filhos que estão esperando.

“Hoje, abordamos esse assunto de uma forma diferente do que há uma década. O sexo do bebê é uma apenas questão de anatomia. Não deve ser algo que limita nem define uma pessoa. É o mesmo que anunciar que uma criança tem cabelo loiro ou olho azul. O que importa o que um bebê tem entre as pernas?”, afirma.

A origem

Quando Jenna realizou o primeiro chá revelação, em 2008, ela teve a ideia pois queria empolgar seus familiares após ter ficado grávida. Ela cortou um bolo que tinha o recheio rosa, fazendo todos descobrirem que seria uma menina. “Parecia que o bebê tinha nascido naquele momento”, diz ela.

Depois de contar a história em seu blog, ela acabou sendo convidada para uma reportagem em uma revista. Daí por diante a coisa começou a crescer cada vez mais.

“Aquela revista foi parar nas salas de espera de muitos médicos e parteiras, em uma época em que não era comum ter um smartphone, e as pessoas liam o que havia ali para passar o tempo até sua consulta. As mulheres começaram as descobrir sobre esse tipo de festa quando estavam esperando pelo resultado do seu próprio exame”, contou ela.

Veja também:
Dupla de Cristiano, Zé Neto se casa no religioso e faz chá-revelação

Comente com o Facebook
ticolé

‘Funk do Ticolé’ desbanca Whindersson e é o vídeo mais visto do YouTube em 2019

chay suede

O nome verdadeiro de Chay Suede tem uma história hilária por trás