in ,

Iate onde Princesa Diana foi vista pela última vez afunda no oceano

Embarcação de luxo fez parte dos últimos momentos da princesa antes da morte, aos 36 anos

Fotos: Arquivo Princesa Diana/Gendarmerie des Alpes-Maritimes

O famoso iate Cujo, palco do último verão da Princesa Diana ao lado de Dodi Al-Fayed, acabou no fundo do Mar Mediterrâneo após uma colisão no fim de julho.

Segundo informações do jornal ‘The Sun’, a embarcação teria colidido com um objeto não identificado na costa de Beaulieu-sur-Mer, localizada na Riviera Francesa.

  • DESPENCOU! PlayStation 5 com o menor preço já visto no Brasil. Achou pouco? Pois saiba que o frete também é grátis! Clique aqui para conferir.

O ocorrido se deu no dia 29 de julho, quando o famoso Iate estava com sete pessoas a bordo. Felizmente, todos saíram ilesos, tendo sido resgatados em um bote salva-vidas.

Apesar das tentativas desesperadas de manter o Cujo à tona, a embarcação afundou a mais de 2.430 metros de distância da costa.

Conhecido mundialmente em 1997, o superiate ganhou destaque quando fotografias da Princesa Diana a bordo, juntamente com Dodi Al-Fayed, circularam nos principais veículos de imprensa.

Poucas semanas após essas imagens, no dia 31 de agosto, ambos faleceram em um acidente de carro, provocado por uma perseguição de paparazzi em Paris.

Durante o incidente de naufrágio, alega-se que o atual proprietário estava no comando do Iate. A tentativa de bombear a água para fora da embarcação foi em vão. Mesmo com a ajuda de um rebocador, o naufrágio não pôde ser evitado.

Na chegada dos serviços de emergência, a proa do Cujo já se estava parcialmente submersa e várias cabines inundadas.

Veja uma imagem do Iate naufragado:

Veja também:
Pizzaria se desespera após cancelamento de pedido de R$ 3 mil: 'saindo pra entrega'
Iate - Princesa Diana
Foto: Gendarmerie des Alpes-Maritimes

De acordo com o ‘The Sun’, após a morte de Dodi Al-Fayed, o Iate ficou esquecido por um tempo, mas, posteriormente, foi restaurado por um parente do antigo proprietário. O investimento foi de 800 mil euros (cerca de R$ 4,2 milhões).

Já em 2020, o superiate foi arrematado em leilão por uma família italiana, por um valor de 171 mil libras esterlinas (pouco mais de R$ 1 milhão).

O Cujo foi construído na Itália em 1972, a pedido do empresário John von Neumann, que aspirava ter o Iate mais rápido do mundo.

Anos depois, von Neumann vendeu a embarcação para o filho de Adnan Khashoggi, um conhecido traficante de armas, que estava entre os homens mais ricos do mundo em 1980, segundo o ‘The Sun’.

Posteriormente, Khashoggi negociou o iate com seu primo Dodi Al-Fayed. Na década de 1990, personalidades como Brooke Shields, Clint Eastwood, Tony Curtis e Bruce Willis estiveram a bordo do Cujo, além, é claro, da inesquecível Princesa Diana.

Cartas picantes da princesa Diana para o Rei da Grécia são leiloadas

Em Destaque

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

Rafael Cardoso

Rafael Cardoso vai ser pai novamente, mas nega que abandonou carreira

Sidney Sampaio

Sidney Sampaio quebra quarto de hotel e pula do 5º andar