in ,

Campeã do ‘BBB 19’, Paula é indiciada pela Polícia Civil por intolerância religiosa

Decisão foi tomada pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi); inquérito será enviado à Justiça, que vai avaliar o caso

A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), da Polícia Civil, indiciou a campeã do ‘Big Brother Brasil 19’, Paula von Sperling, por intolerância religiosa contra Rodrigo França. O caso começou a ser investigado após declarações da participante durante o próprio reality show.

De acordo com o delegado Gilbert Stivanello, o inquérito será enviado à Justiça na próxima quarta-feira (24). “Se ele (Ministério Púbilco) discordar e entender que não foi crime, ele pode representar pelo arquivamento. Se achar que precisa de novas diligências, retorna à delegacia. Se concordar que tem um crime, ele denuncia. Havendo denúncia, temos um processo-crime em andamento”, afirmou Stivanello, em entrevista ao UOL.

Intolerância religiosa corresponde ao crime de injúria por preconceito, cuja pena varia de um a três anos de reclusão, além de multa. No entanto, há outras medidas que podem evitar a pena de prisão.

Até o momento, Paula von Sperling não se pronunciou sobre o caso. Ela prestou depoimento na delegacia na última segnuda-feira (15). Veja, abaixo, um comunicado da Polícia Civil:

“Após a oitiva dos envolvidos, análise de vídeo e demais diligências realizadas, concluiu-se pela ocorrência de injúria por preconceito (art. 140 §3º do Código Penal), que acarretou o indiciamento de Paula von Sperling Viana. A Polícia Civil se pauta pelo respeito à liberdade de expressão, mas destaca que, por meio desta, não se pode violar a dignidade da pessoa humana, repudiando todo e qualquer ato ofensivo à religião, etnia, orientação sexual, procedência geográfica, etc do próximo.”

Veja também:
Jantar polêmico do 'Mais Você' pode ter sido armação, afirma Leão Lobo

Entenda o caso

No dia 6 de fevereiro, Paula von Sperling afirmou a Hariany e Diego, outros dois participantes, que sentia medo de Rodrigo França. Ela afirmou que o receio se dá por ele ter contato “com esse negócio de Oxum” e garantiu: “Nosso Deus é mais forte”.

Tudo começou quando ela conversava com Diego e Hariany e afirmou que sentia medo de Rodrigo, colega de confinamento. Ela afirmou que o receio se dá por ele ter contato “com esse negócio de Oxum” e garantiu: “Nosso Deus é mais forte”.

Diego estava falando sobre o jogo, quando Paula interrompeu sua fala para introduzir o assunto: “Eu tenho muito medo do Rodrigo”. Hariany pareceu não entender o comentário e questionou: “Medo do que? Dele te mandar pro paredão?”.

“Eu pegar o líder algum dia e mandar ele, eu tenho muito medo. Ele mexe com esses trecos aí…”, respondeu a mineira, aos risos. Na mesma hora, Hariany percebeu a gravidade dos comentários e tentou parar a amiga: “Para, não fala isso não”.

Paula nem ligou para o alerta e insistiu: “Ele fala o tempo todo, ele desse negócio de Oxum deles lá, que ele conhece. Eu tenho medo disso”.

“Mas não fala disso não. Que as pessoas, dessas religiões lá fora, vão achar que você é preconceituosa”, repetiu Hariany. Assustada, Paula encerrou o assunto: “Mas eu não sou não… nosso Deus é maior”.

Paula não se manifestou sobre a situação, porém, a irmã e advogada dela, Mônica von Sperling, afirmou que a família está preparada para uma então possível denúncia. “É um direito dele (Rodrigo), se por algum motivo se sentiu ofendido. Fico chateada apenas por conhecer a Paulinha e saber que ela jamais agiu ou agiria com o intuito de ofender alguém”, afirmou Mônica, ao UOL.

BBB 19: Hana é filmada chamando Paula de racista em hotel; fãs partem pra cima

Veja também:
Larissa Manoela tenta falar com Will Smith, ator a ignora e internautas debocham
Comente com o Facebook
feedclub botao curtir

Reino Unido quer proibir uso do botão Curtir para menores de idade

masterchef

‘MasterChef’: relembre receitas que não deram certo no reality