in ,

Inquérito contra Paula von Sperling é arquivado e campeã do ‘BBB 19’ comemora

Durante sua participação no reality show da TV Globo, a participante foi acusada de intolerância religiosa

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) decidiu arquivar o inquérito contra Paula von Sperling, campeã do ‘BBB 19’ que foi indiciada por intolerância religiosa durante sua participação no reality show da TV Globo. A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), da Polícia Civil, abriu as investigações depois de declarações da advogada contra Rodrigo França, colega de confinamento.

Nas redes sociais, Paula quebrou o silêncio sobre o assunto utilizando a função Stories de sua conta do Instagram. Ela nunca havia se manifestado oficialmente antes. Apenas nesta quarta-feira (16), ela comemorou a decisão da Justiça – que já havia sido tomada há uma semana.

“Eu nunca havia me pronunciado acerca de tal assunto por aqui, mas hoje, para encerrar de vez este ciclo de muito aprendizado, venho contar a vocês que o único inquérito instaurado referente a minha participação no programa foi arquivado”, disse ela.

Veja também:
Paula von Sperling quebra o silêncio sobre barraco com Gleici Damasceno

“Meu coração está cheio de alegria, pois quem me conhece sabe que nunca houve a intenção de ofensa em relação a nenhum integrante de reality ou sobre qualquer religião. Isso não é e nunca será da minha índole”, continuou.

Veja a publicação completa:

paula1 paula2 paula3

O pedido de arquivamento, na verdade, ainda não encerra completamente o caso. A solicitação do MP-RJ ainda precisa ser analisada por um juiz – que acatará (ou não) o pedido.

Intolerância religiosa corresponde ao crime de injúria por preconceito, cuja pena varia de um a três anos de reclusão, além de multa. No entanto, há outras medidas que podem evitar a pena de prisão.

Veja também:
'BBB 19': Globo entrega carros para Paula, que havia reclamado da demora

Rodrigo França comenta o arquivamento

A reportagem do portal ‘Uol’ procurou o ex-participante Rodrigo França, que foi a vítima dos comentários de Paula que deram início ao inquérito. Ele disse que não deve nenhum tipo de explicações à sociedade e que mantém seus posicionamentos.

“A imprensa é que deve cobrar uma manifestação do Ministério Público. Essa foi uma iniciativa da Delegacia de Policia contra a Intolerância Racial e Religiosa, e, onde eu compareci a convite de uma autoridade policial. Se houve uma queixa de crime, ela aconteceu porque o delegado, quando eu ainda estava confinado, entendeu que havia crime”, afirmou o ex-BBB.

Entenda o caso

No dia 6 de fevereiro, Paula von Sperling afirmou a Hariany e Diego, outros dois participantes do ‘BBB 19’, que sentia medo de Rodrigo França. Ela afirmou que o receio se dá por ele ter contato “com esse negócio de Oxum” e garantiu: “Nosso Deus é mais forte”.

Veja também:
Phellipe Haagensen é expulso de 'A Fazenda 11' após beijar Hariany sem consentimento dela

Tudo começou quando ela conversava com Diego e Hariany e afirmou que sentia medo de Rodrigo, colega de confinamento. Ela afirmou que o receio se dá por ele ter contato “com esse negócio de Oxum” e garantiu: “Nosso Deus é mais forte”.

Diego estava falando sobre o jogo quando Paula interrompeu sua fala para introduzir o assunto: “Eu tenho muito medo do Rodrigo”. Hariany pareceu não entender o comentário e questionou: “Medo do quê? Dele te mandar pro paredão?”.

“Eu pegar o líder algum dia e mandar ele, eu tenho muito medo. Ele mexe com esses trecos aí…”, respondeu a mineira, aos risos. Na mesma hora, Hariany percebeu a gravidade dos comentários e tentou parar a amiga: “Para, não fala isso não”.

Paula von Sperling nem ligou para o alerta e insistiu: “Ele fala o tempo todo, ele desse negócio de Oxum deles lá, que ele conhece. Eu tenho medo disso”.

“Mas não fala disso não. Que as pessoas, dessas religiões lá fora, vão achar que você é preconceituosa”, repetiu Hariany. Assustada, Paula encerrou o assunto: “Mas eu não sou não… nosso Deus é maior”.

Comente com o Facebook
esposa de leonardo

Esposa de Leonardo homenageia o marido, mas cita episódios de traição