in ,

Tava demorando! ‘BBB 22’ tem primeiro caso de polícia: ‘isso é inadmissível’

Caso cheguem a ser condenadas, Laís e Eslovênia podem enfrentar pena de até 3 anos de prisão

Fotos: Reprodução/Instagram

O ‘BBB 22’ está a todo vapor com várias polêmicas geradas no confinamento circulando por aí. Como já virou tradição no reality show da TV Globo, acaba de acontecer o primeiro caso de polícia dentro da casa mais vigiada do Brasil.

Ao longo dos anos, o público já está acostumado a ver crimes dos mais variados (de zoofilia a assédio sexual, passando por intolerância religiosa e agressão física) sacudirem o programa aqui fora – enquanto os participantes continuam alheios a tudo lá dentro.

Veja também:
'BBB 20': Polícia Civil abre outra investigação e Pyong pode pegar 5 anos de cadeia

Apesar de vários terem sido até mesmo indiciados, nenhum deles nunca virou alguma pena mais intensa, mas deu dor de cabeça para autoridades de várias esferas policiais.

Uma cena que aconteceu pouco antes do programa do último domingo (30) começar chamou a atenção de telespectadores atentos que afirmam que houve um ato racista contra Natália Deodato na casa mais vigiada do país

Na ocasião, as participantes da ‘Pipoca’ Laís Caldas, Bárbara Heck, Eslovênia e a ‘Camarote’ Maria estavam comentando sobre o voto da semana, que seria em Natália, e começaram a falar mal dela.

Entretanto, as sisters não perceberam que a própria Natália estava no banheiro próximo, ouvindo o que diziam a respeito dela… 

Dá para ouvir tudo aqui nessas paredes“, diz Maria. “Eu tenho certeza que a gente é chacota lá fora”, afirma ainda a cantora.

A médica Laís e a modelo Eslovênia, então, saem fazendo gestos como se estivessem imitando um macaco. Bárbara ri da situação e se junta às amigas.

Veja também:
'BBB - Casos de Polícia': documentário relembra polêmicas marcantes do reality show

Maria, que também está participando da conversa, se diverte. Quando Natália sai do banheiro é perceptível pela expressão dela como ficou abalada.

Ela lava as mãos, olha para o espelho e diz: Deus, me dá forças.

Alguns internautas subiram a hashtag Racismo No BBB e incentivaram outros a espalharem o vídeo. “Eu tô incrédulo que tô vendo isso. A Laís sai imitando macaco depois de falar mal da Natália, que tava no banheiro”, disse um internauta.

Assista ao momento exato no vídeo abaixo:

Veja agora em outro ângulo:

Veja também:
Polícia Civil instaura inquérito para apurar casos de intolerância religiosa no 'BBB 21'

Crimes de racismo no BBB

Nos dias atuais ainda vemos esse tipo de comportamento em rede nacional… Racismo é crime”, comentou mais uma pessoa ao assistir aos vídeos.

“Por que ninguém está falando do racismo que a Natália está sofrendo dentro do BBB? Isso é inadmissível. Boninho quero atitude sua, isso é criminoso e nojento”, declarou outro internauta.

A equipe de Natália Deodato afirmou, em entrevista ao portal ‘Uol’: Estamos analisando junto à assessoria jurídica a veracidade dos fatos. Caso confirmadas as condutas praticadas por algumas participantes do programa, serão tomadas as medidas administrativas e judiciais cabíveis, declarou a equipe da participante.

“Cautelosamente optamos, nesse momento, por não mover qualquer ação em relação aos fatos, sem que antes a própria Natália assista aos vídeos e se posicione, bem como, se assim entender e desejar, adote as medidas cabíveis”, afirmou a equipe um pouco mais tarde, em nota oficial.

Pena vai de um a três anos

A depender dos andamentos da investigação (se Natália registrar a queixa e um inquérito foi aberto), caso venham a ser condenadas, as duas poderão pegar entre um e três anos de reclusão em regime fechado.

De acordo com o artigo 140 Código Penal, a pena pela injúria racial também pode incluir uma multa. Já pelo crime de racismo, segundo o artigo 20 da Lei dos Crimes de Racismo, a pena também é reclusão de um a três anos, além de multa. Ambos os crimes são imprescritíveis e inafiançáveis.

O racismo, ao ser praticado, atinge uma coletividade indeterminada de indivíduos, que serão discriminados por raça, cor, etnia, religião ou orientação sexual. A injúria racial é proferir uma ofensa à honra subjetiva de um sujeito.

Veja também:
Petrix Barbosa terá de deixar o 'BBB 20' após polícia entregar intimação

Equipes criam outra versão dos fatos

Através do Twitter, a equipe da participante Laís Caldas se posicionou dizendo que a suposta imitação de um macaco teria se dado porque “elas saem como se tivesse pagando ‘um mico’, passando vergonha pela situação“. Mas como poderiam saber, se não estão lá dentro?

Já equipe de Eslovênia se posicionou por meio de uma nota negando qualquer tipo de racismo na situação e copiou o argumento da outra.A brincadeira entre elas não se refere à participante Natália, mas sim à situação constrangedora que acabaram de passar”, inicia o comunicado.

“Entendemos a emoção das torcidas mais acaloradas, mas é importante ressaltar que não serão admitidas abordagens que ultrapassem o limite da liberdade de expressão, que insinuem que Eslô cometeu ato ilícito ou que violem a honra da participante“, finalizaram.

A equipe de Maria, que também é negra, apela para outro lado e afirma que ela não teria visto a imitação. Veja:

Veja também:
Campeã do 'BBB 19', Paula é indiciada pela Polícia Civil por intolerância religiosa

Confira abaixo o pronunciamento completo da equipe de Laís:

Veja também:
Após acusações de estupro e agressão, Vanderson é desclassificado do 'BBB 19'

BBB 22: Natália está no Paredão

Nesta terça-feira (1º), o público vai conhecer o segundo eliminado do ‘BBB 22’. Natália Deodato está no ‘Paredão’, novamente.

A mineira foi indicada por Pedro Scooby para a berlinda, pois o surfista ganhou a prova do líder junto com Tiago Abravanel e ganhou imunidade e o poder de indicar alguém.

Natália, portanto, disputa com a amiga Jessilane e com Rodrigo a permanência noBig Brother Brasil 22‘.

Veja também:
BBB 19: Polícia Civil também vai investigar Maycon por crueldade animal
Natália Deodato
Foto: Reprodução/Instagram

Vaza vídeo íntimo de Natália, do ‘BBB 22’, e equipe mobiliza campanha

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

Lucas - Retinoblastoma - família Tiago Leifert

Retinoblastoma: mãe conta experiência do filho que sobreviveu ao câncer

camila pitanga - beatriz coelho

Camila Pitanga sai em defesa de ex-namorada presa por fazer topless: ‘violência’