in ,

Jogador de futebol foi o doador do coração para Faustão; quem era ele?

Atleta morreu aos 35 anos de idade no sábado (26); apresentador recebeu o transplante no domingo (27)

Fotos: Reprodução/Redes Sociais

O jogador de futebol amador Fábio Cordeiro da Silva, de 35 anos, faleceu no último sábado em Santos, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC). Ele é citado como o possível doador do coração que foi transplantado no apresentador Fausto Silva, o Faustão, no domingo (27).

Conhecido por ‘Esquerdinha‘ no meio futebolístico da várzea, Fábio sofreu um AVC na quarta-feira (23) enquanto exercia sua profissão de azulejista em um apartamento.

Descoberto apenas no dia seguinte pela equipe que o acompanhava na obra, ele ainda estava consciente, embora com paralisia no lado direito do corpo.

Rapidamente, Fábio foi encaminhado para a Casa de Saúde de Santos, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica cerebral. A morte cerebral foi confirmada na manhã de sábado (26). Diante do cenário, a família optou por doar os órgãos.

Segundo informações dos pais, o coração de Fábio estava entre os órgãos doados. Embora a Secretaria de Estado da Saúde não tenha oficializado essa informação, a probabilidade de Fábio ser o doador de Faustão é alta. O motivo?

Isso se deve ao fato de que o coração recebido por Faustão foi transportado de helicóptero que decolou de Santos, a mesma cidade onde Fábio faleceu.

Conforme comunicado do Hospital Albert Einstein, a unidade médica foi notificada pela Central de Transplantes do Estado durante a madrugada de domingo (27).

Veja também:
Medalhista Olímpica descobre que 'namorado' era uma mulher e golpista

“Quando foi iniciada uma avaliação sobre a compatibilidade do órgão, levando em consideração o tipo sanguíneo B, declarou o hospital.

O transplante cardíaco de Fausto Silva ocorreu no início da tarde de domingo (27) e teve duração de aproximadamente duas horas e meia. Segundo o próprio hospital, o procedimento foi realizado com sucesso.

Quem era o jogador que doou o coração para Faustão?

Fábio Cordeiro da Silva, morador de Mongaguá na Baixada Santista, era um entusiasta do futebol amador. Conhecido no meio esportivo como ‘Esquerdinhadevido à sua posição em campo, ele tinha uma trajetória marcante em diversas equipes da região.

De acordo com membros da família, Fábio fez uma breve interrupção em suas atividades futebolísticas cerca de um mês antes de seu falecimento. Ele havia sentido mal-estar em alguns jogos e decidiu realizar exames médicos.

Os resultados não indicaram problemas, e ele retomou o esporte. A última vez que entrou em campo foi no domingo (20), apenas uma semana antes de sua morte.

Devido ao triste acontecimento, vários clubes da costa paulista onde Esquerdinha atuou expressaram seu pesar nas redes sociais.

O Clube Avenida Futebol Clube, situado em Mongaguá, publicou: “É com muito pesar que hoje nos despedimos deste grande atleta, que abrilhantou o futebol de várzea usa diversos mantos e que deixará eternamente”.

Outra manifestação veio da Associação Atlética Solemar, em Praia Grande. O clube postou: Sua e presença seu companheirismo notável foram inspiração para todos nós“.

Já o Jornal Bola na Rede também fez questão de render homenagens ao jogador. “Esquerdinha era querido por todos e honrava as camisas dos clubes que defendeu”, ressaltou a publicação.

Veja também:
Os maridos de Ana Maria Braga: quantas vezes ela já se casou?
Fábio Cordeiro da Silva - doador coração
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Por que o primeiro da lista recusou o coração?

Fausto Silva, o Faustão, de 73 anos, foi o segundo da lista a receber um novo coração neste domingo (27), após o primeiro candidato rejeitar o órgão.

A espera do apresentador pelo transplante começou no dia 8 deste mês, conforme revelado por sua esposa, Luciana Cardoso, nesta segunda-feira (28).

A Central de Transplantes do Estado de São Paulo não divulgou as razões que levaram à recusa por parte da equipe médica do primeiro da lista. Contudo, há diversas variáveis ​​que podem influenciar uma decisão dessa.

Carolina Casadei dos Santos, cardiologista especializada em insuficiências cardíacas e transplante de coração, afirmou em entrevista ao portal ‘R7’  que as razões podem variar.

A recusa pode ser por questões logísticas, do tempo que levaria para o coração dependendo de onde estivesse esse outro receptor, pela questão do peso do paciente, que pode servir para um, e não para o outro”, explica.

As diretrizes que regulam os transplantes de coração estabelecem que o peso do doador deve variar em até 20% em relação ao receptor. Ou seja, um paciente que pesa 80 kg só pode receber um coração de um doador cujo peso oscila entre 64 kg e 96 kg.

A espera por um novo coração pode variar entre um e três meses para os candidatos do grupo sanguíneo B, o mesmo de Faustão. Este tempo pode ser ainda mais curto em casos considerados urgentes.

Veja também:
Ex-marido de Ana Hickmann apela pra baixaria: 'chupando o Edu Guedes faz tempo'

Desde o início do mês, o apresentador esteve na UTI e se submeteu a sessões de diálise, demonstradas com insuficiências cardíacas.

Este quadro clínico ocorre quando o coração já não consegue bombear o sangue de maneira eficiente para as demais partes do organismo.

Apesar de tudo isso, muitos internautas ainda não acreditam que Faustão estava na fila do SUS para o transplante e conseguiu um coração tão rápido.

Várias pessoas estão afirmando que o apresentador supostamente pagou caro por um coração e passou na frente na fila – o que, segundo especialistas, não aconteceu.

Por que Faustão conseguiu transplante de coração tão rápido?

Em Destaque

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

Lago Ness

País inicia maior operação da história para encontrar o Monstro do Lago Ness

Matheus Abreu - ator Globo

Galã de ‘Vai na Fé’ e outras novelas sofre acidente de moto e está internado