in , ,

Vídeo de mulheres brigando em bar do Leblon viraliza e envolvidas se defendem

Caso ocorreu na sexta-feira (25); arquiteta envolvida na briga pode sofrer processo

O vídeo de uma briga entre mulheres no famoso bairro do Leblon, no Rio de Janeiro, ocorrida na sexta-feira passada (25), viralizou na internet e se tornou tema até mesmo de uma reportagem do Fantástico, exibida no domingo (27).

A gravação foi originalmente postada pelo colunista Léo Dias, do jornal ‘Metrópoles’. Tudo começou quando duas mulheres, que estavam apenas de biquíni, dançavam e se beijavam dentro de um carro conversível em frente aos frequentadores de um bar do bairro.

De repente, é possível ver que uma garrafa d’água é jogada no rumo de uma das mulheres, identificada como Scheila Mack.

Em seguida, uma segunda garrafa é jogada na direção de Scheila. Irritada, ela desce do conversível e agride a mulher que atirou as duas garrafas.

Assim que retorna para o veículo, um homem, que é namorado da mulher agredida, vai na direção de Scheila e arranca a parte de cima do seu biquíni. Em seguida, o conversível deixa o local.

A filmagem culmina de uma maneira quase inacreditável: com Scheila cobrindo os seios com as mãos e balançando em forma de provocação.

Confira o momento da confusão:

Versões distintas

Desde que o vídeo da confusão no Leblon viralizou, as duas mulheres envolvidas na agressão se manifestaram e deram suas versões dos fatos.

A responsável por jogar as garrafas em Scheila é a arquiteta Aline Araújo. Ela afirmou que teve esse atitude por ter se incomodado com a situação.

Veja também:
5 episódios bizarros e politicamente incorretos de Pica-Pau

“Se eu soubesse que as oito horas da noite estava acontecendo filme pornô ao ar livre, eu teria ficado na minha casa obviamente com as crianças, mas acontecendo isso, eu fiquei incomodada e realmente eu joguei água na mulher para que ela parasse com aquele fogo que ela estava”, disse.

“Não era beijo na boca só não. Eram de biquíni, preliminares, aparecendo tudo que a gente pode imaginar em um filme pornô, bem ali na nossa frente”, complementou a arquiteta.

Já Scheila Mack, que é proprietária de clínicas de estética no Rio de Janeiro e Curitiba, afirmou que agrediu Aline após ser provocada por ela.

“Estávamos curtindo nossa vibe, nossa onda, tínhamos bebido, capota aberta, carro conversível. Escutei uma garota gritando ‘vagabunda’. Ela, com a maior cara de deboche, me mandou um beijo. Quando eu pulei do carro, ela fez assim pra mim: ‘Vem’. Eu fui. Revidei, apanhei e revidei”, afirmou.

Processo

Scheila afirmou nas redes sociais que não tem a intenção do processar Aline. No entanto, a outra mulher que estava no carro e o motorista pensam diferente.

A estudante Priscila Dornelles não gostou da insinuação feita por Aline de que ela e Scheila eram garotas de programa. Por conta da fala, afirmou que irá processar a arquiteta.

“Saímos de uma festa na lancha, na praia, e resolvemos da ruma volta de biquíni mesmo. Mas uma recalcada simplesmente não gostou do que viu, não sei o que incomodou tanto ela porque estávamos somente nos divertindo. Acho difamação um crime muito sério. Só pra avisar que vai ter processo”, afirmou.

Veja também:
Angela Ro Ro relembra namoro com Zizi Possi, que teve fim conturbado

Para Léo Dias, o motorista do conversível, o engenheiro Wilton Vacari, também afirmou que irá processar tanto Aline quanto seu namorado.

“Só pra constar, sou engenheiro da Petrobras concursado, não pago mulher, minhas amigas são mulheres que trabalham, e se sustentam, não banco ninguém porque não preciso disso. Os vídeos estão circulando nos meus grupos de trabalho e isso mancha minha imagem perante a minha empresa. Vou processar a arquiteta e o homem covarde que agrediu Sheila dentro do meu carro. Fui lesado. Até minha avó recebeu esses vídeos”, afirmou.

Após a ameaça de processo de Priscila e Wilton ter sido divulgada, Aline apagou os vídeos em que se defendia de suas redes sociais.

Comente com o Facebook
hariany almeida

Sem querer, marca divulga foto de Hariany sem Photoshop no bumbum

Sarah Pôncio

Mãe biológica quer reaver a guarda do filho adotivo de Sarah Pôncio