in ,

Marcão do Povo se desculpa por ter sugerido campo de concentração no SBT

O apresentador afirma que confundiu as expressões e estava tentando falar sobre um hospital de campanha

Foto: Reprodução/SBT

O apresentador Marcão do Povo está metido em uma grande polêmica e chegou a ser suspenso de suas atividades no SBT após fazer um comentário que “feriu profundamente” os princípios da emissora. Agora, ele publicou uma nota oficial onde se desculpa pelas declarações e alega ter sido apenas um mal entendido.

Tudo começou na manhã da última quarta-feira (8), quando Marcão deu uma ideia para o presidente Jair Bolsonaro: que o governo construísse um “campo de concentração” para reunir pessoas com sintomas e diagnosticadas com a Covid-19.

Veja também:
SBT suspende Marcão do Povo, que sugeriu campo de concentração para doentes

A fala do apresentador chocou muitos telespectadores e internautas, que se lembraram da última vez em que os campos de concentração foram utilizados pela humanidade: organizados pelo ditador Adolf Hitler e pela Alemanha Nazista, no período do Holocausto.

Curiosamente, Marcão demorou muitos dias para tomar a decisão de pedir desculpas ao público. A princípio, ele tomou uma atitude defensiva e vinha se dizendo injustiçado e “do lado da verdade”. Orientado por amigos (e com medo por seu futuro na emissora), ele optou por tomar uma nova atitude.

Em texto publicado em suas redes sociais, o apresentador afirma que confundiu as expressões e estava tentando falar sobre um “hospital de campanha”.

Confira a publicação original:

View this post on Instagram

Na data 07/04/2020, no Programa Primeiro Impacto do SBT, apresentei uma idéia com a finalidade de contribuir para a atual crise que o nosso país e o mundo vem passando no combate ao COVID- 19. A ideia apresentada consistia na junção de pessoas infectadas para serem tratadas em um mesmo local, com atendimento digno e eficiente, evitando assim, a criação de vários pontos de atendimento específico em nosso pais, e certamente com custo bastante elevado para a montagem de cada estrutura individual. Como vocês bem sabem, programa de televisão transmitido ao vivo está sujeito a erros e palavras mal colocadas, onde peço aqui as minhas sinceras desculpas pelo uso indevido da palavra “campo de concentração”, posto que na verdade queria me referir a palavra “hospital de campanha”. Vejam que em todo o teor da minha mensagem, eu jamais quis me referir a práticas nazistas, ou mesmo hostilizar pessoas doentes, foi apenas uma palavra mal colocada que trouxe grande repercussão negativa. Reforço com o destaque que merece: repudio veementemente qualquer tipo de discriminação, qualquer que seja. Em tempo, peço minhas sinceras desculpas para aqueles que se sentiram ofendidos, bem como expresso o esforço pessoal para que falhas como esta não voltem a acontecer. MARCÃO DO POVO.

A post shared by Marcão do Povo (@marcaodopovooficial) on

Veja também:
Marcão do Povo sugere campos de concentração para infectados com coronavírus

A repercussão do caso foi tamanha que até mesmo os colegas jornalistas do SBT encaminharam uma carta de repúdio à direção da emissora, na qual solicitaram a demissão de Marcão do Povo. A decisão sobre o futuro do apresentador, agora, está nas mãos de Silvio Santos.

Campo de concentração

Os chamados campos de concentração ficaram conhecidos por práticas cruéis e desumanas contra o povo judeu – além de negros e homossexuais. Nestes locais, os confinados passavam fome, eram torturados e obrigados a trabalhar em condições sub-humanas. Tudo isso apenas aguardando a sua vez de serem mortas em câmaras de gás.

Vale citar que Silvio Santos, o dono do SBT e, por consequência, patrão de Marcão do Povo, é judeu. A decisão pela suspensão, inclusive, partiu do próprio Dono do Baú.

A princípio, no mesmo dia, o SBT soltou uma nota afirmando: “Marcão do Povo tem liberdade de expressão, porém a opinião dele não reflete o posicionamento da emissora”.

A repercussão, no entanto, foi intensamente negativa e a expressão “campo de concentração” chegou a figurar entre os assuntos mais comentados do dia nas redes sociais brasileiras. Após uma séria reunião, ficou decidido que Marcão do Povo seria substituído pelos apresentadores Dudu Camargo e Márcia Dantas.

Com isso, o SBT se desculpou através de outra nota divulgada no dia seguinte.

Veja também:
Radical! Silvia Abravanel pede demissão do SBT e exclui todas as suas redes sociais

“Sinceramente lamentamos que o apresentador tenha usado nossa plataforma de modo que contraria tão profundamente os nossos princípios. A todos que de alguma forma possam ter se ofendido ou mesmo se indignado com as opiniões pessoais do apresentador, nossas mais sinceras desculpas”, diz a nota.

Marcão do Povo apresentava o ‘Primeiro Impacto’ das 6h25 às 9h da manhã. Agora, com as mudanças, Dudu Camargo assumirá o programa das 4h às 7h15. Na sequência, Márcia Dantas assume deste horário até às 10h30 da manhã.

O apresentador suspenso pelo SBT seguia a mesma linha de outros apresentadores de programas policiais, gênero popularizado no Brasil ao longo dos anos.

Além de gritar muito, ele celebrava a morte de bandidos, incomodando àqueles que se preocupam com os direitos humanos. Politicamente, Marcão também demonstra grande entusiasmo em relação ao governo do presidente Jair Bolsonaro.

Ele foi alçado ao cargo de apresentador em escala nacional após se meter, justamente, em uma controvérsia: foi processado pela funkeira Ludmilla após tê-la chamado de “macaca”.

Dudu Camargo, por sua vez, também é um nome polêmico dentro do quadro de contratados da emissora. Na última vez em que viu seu nome nos noticiários, durante o Carnaval de 2020, o jovem foi acusado de assediar a cantora Simony.

Na ocasião, ele passou a mão nos seios da cantora, sem sua autorização, durante uma entrevista. Relembre.

Veja também:
Simony vai à polícia e denuncia Dudu Camargo por assédio sexual ao vivo na TV

Leia a íntegra da nota divulgada pelo SBT:

“Ontem, durante a exibição do programa jornalístico Primeiro Impacto, o apresentador Marcos Paulo Ribeiro de Morais, popularmente conhecido como Marcão do Povo, se utilizou do espaço em nosso jornal para expressar uma opinião de cunho pessoal que dizia respeito ao tema tão delicado que o mundo e nosso país atravessam: a COVID-19.

Gostaríamos de esclarecer ao público, às autoridades, àqueles que estão na linha de frente ao combate incessante da pandemia e, em especial, às pessoas vitimadas, que de forma alguma a opinião expressada pelo apresentador reflete o pensamento, a atitude e o respeito que a emissora tem pelo momento atual.

Temos total consciência da relevância do assunto e temos, a todo momento, nos preocupado em informar e esclarecer de forma isenta e imparcial os acontecimentos e as providências que as autoridades e todos brasileiros estão adotando para vencermos essa enorme crise de saúde já presente, e a econômica que se avizinha.

Desta forma, sinceramente lamentamos que o apresentador tenha usado nossa plataforma de modo que contraria tão profundamente os nossos princípios. A todos que de alguma forma possam ter se ofendido ou mesmo se indignado com as opiniões pessoais do apresentador, nossas mais sinceras desculpas.

Nossos profissionais de Jornalismo seguirão na dura missão de bem informar, sempre preocupados com o bem estar de todos os brasileiros. O apresentador foi suspenso de suas funções.

Respeitosamente,

A Diretoria.”

Veja também:
Simony abandona transmissão do carnaval após assédio de Dudu Camargo

Comente com o Facebook
pegadinha morto

Morto deixou pegadinha gravada com sua voz para assustar familiares no enterro

padrasto de neymar

‘Padrasto de Neymar’: vaza suposto vídeo íntimo de Tiago Ramos na web