in ,

Não foi a primeira vez! Todas as polêmicas que Gabriela Pugliesi já se meteu

Blogueira já foi processada pelo Ministério Público, autuada pelo Conar, traiu parceiros e fez declarações duvidosas

Fotos: Reprodução/Instagram/Facebook

Recentemente, a blogueira Gabriela Pugliesi se viu metida em uma enorme confusão após furar a quarentena imposta pela pandemia do coronavírus e fazer uma festa particular para reunir amigos em sua casa. A repercussão negativa foi intensa e ela foi chamada de egoísta e irresponsável.

Para seu bolso, a situação foi ainda pior: ela já perdeu inúmeros contratos polpudos de patrocínio e marketing – sua principal fonte de renda. Além disso, ela chegou a desativar temporariamente sua conta do Instagram, a fim de congelar a perda de seguidores que vinha crescendo progressivamente.

Veja também:
Condôminos relatam que Pugliesi é uma péssima vizinha: 'desrespeito não é de hoje'

Gabriela Pugliesi é considerada uma musa fitness e ganhou fama na internet há alguns anos por compartilhar sua rotina disciplinada de treinos e alimentação saudável. Seu estilo de vida chamou a atenção de milhões de pessoas, que a seguem nas redes sociais. No Instagram, por exemplo, ela acumula mais de 4,4 milhões de seguidores.

Muito se engana quem pensa que esta é a primeira polêmica envolvendo a blogueira. Não é de hoje que Gabriela Pugliesi é uma verdadeira expert em aparecer na mídia por cometer atitudes controversas.

Confira uma lista de algumas vezes em que o nome da blogueira apareceu na internet envolvido em polêmicas:

Infectada, Gabriela Pugliesi vê “lado positivo” na pandemia do coronavírus

Já infectada pela Covid-19 e logo no início do isolamento social proposto pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Pugliesi publicou um vídeo dizendo que acreditava que existia um “lado positivo” na disseminação do patógeno. Contudo, ela foi muito criticada por internautas por “romantizar” a situação e acabou apagando a publicação.

A blogueira contraiu a doença (assim como a cantora Preta Gil, a atriz Fernanda Paes Leme e toda a família do modelo Mateus Verdelho, entre outros 70 convidados) no luxuoso casamento de sua irmã, Marcella Minelli, na Bahia, no dia 7 de março de 2020. Um dos presentes, que havia passado um tempo nos Estados Unidos, trouxe o vírus e infectou várias pessoas.

“Algo invisível chegou e colocou tudo no lugar. De repente os combustíveis baixaram, a poluição baixou, as pessoas passaram a ter tempo, tanto tempo, que nem sabem o que fazer com ele. Os pais estão com os filhos, em família. O trabalho deixou de ser prioritário, as viagens e o lazer também”, iniciou a reflexão na ocasião.

A postagem repercutiu bem mal nas redes sociais. “Em que mundo, a Pugliesi vive?”, questionou um internauta.

Relembre na íntegra:

Veja também:
Gabriela Pugliesi vê 'lado positivo' no coronavírus e é amplamente criticada na web

Pugliesi incentivou publicação ilegal de fotos íntimas

Em 2015, através do aplicativo ‘Snapchat’, Gabriela Pugliesi deu uma declaração polêmica que gerou inúmeros comentários na web e é relembrada até os dias de hoje.

Ela sugeriu uma “técnica” pra lá de polêmica para as mulheres que desejassem perder peso: enviar nudes para sua melhor amiga sob o risco de ter as imagens divulgadas na internet. Assim, a pessoa teria um incentivo para se manter firme na dieta.

Na época, o Conselho Regional de Nutricionistas (CRN) publicou uma nota repudiando aqueles que agem como profissionais da saúde de forma inconsequente.

“O Conselho Regional de Nutricionistas – 2ª Região repudia veiculações e postagens em redes sociais com dicas de leigos sobre dietas descabidas e irresponsáveis, que induzem pessoas com comportamentos inadequados. O CRN-2 recomenda: para uma dieta adequada, procure um nutricionista”, dizia o comunicado.

Veja também:
Convidada de Pugliesi chama brasileiros de hipócritas e manda seguidora se matar

A blogueira chegou a rebater dizendo que seu comentário não havia passado de uma brincadeira. “Quem me segue há muito tempo sabe que eu sou a pessoa mais brincalhona do mundo, que eu falo um monte de besteira. Principalmente aqui no Snapchat, eu falo como se eu tivesse falando com as minhas amigas mesmo…”, disse.

O CRN chegou a mover um processo na Justiça contra a influenciadora digital, por exercício ilegal da profissão e indicação de dietas arriscadas aos seguidores. Ela foi absolvida em 2017.

Dicas para emagrecer: cuspir chocolate e comer pelada no espelho

Visando o emagrecimento a qualquer custo, Gabriela Pugliesi deu mais dicas controversas para seus seguidores nas redes sociais não fugirem da dieta. A blogueira afirmou que aqueles que querem comer chocolate, mas não querem engordar, deveriam mastigá-lo, dar uma saboreada, mas não engolir e sim cuspir o alimento fora.

E não parou por aí! Pugliesi ainda deu outra dica completamente incabível na internet: que as pessoas passassem a comer nuas em frente ao espelho. Assim, sentiriam vergonha do próprio corpo e passariam a comer menos para não engordar mais.

Ela foi amplamente criticada por profissionais da área da saúde, considerando que suas dicas reforçam padrões inatingíveis de beleza e influenciam jovens garotas a adquirirem transtornos alimentares, como a bulimia e a anorexia.

Pugliesi é denunciada no Ministério Público

Em 2017, a blogueira foi denunciada ao Ministério Público por exercer, ilegalmente, atividades ligadas à área de Educação Física. A acusação partiu do Conselho Regional de Educação Física do Rio de Janeiro e Espírito Santo (CREF1).

Puglisi foi acusada de ter prescrito séries de exercícios físicos a pessoas durante um evento que participou ao lado de Erasmo Viana (na época, seu noivo), realizado na praia da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, no dia 31 de janeiro daquele ano. O CREF1 diz que recebeu diversas denúncias sobre o caso e que tinha provas em foto e vídeo.

Gabriela Pugliesi não tem formação superior em Educação Física e, por isso, ela não pode exercer a profissão ou atividades relacionadas a ela.

O caso se tornou público desde o dia seguinte ao evento, quando o CREF1 já havia enviado nota à imprensa sobre a denúncia. O processo ainda não teve resolução judicial.

De acordo com o que prevê o artigo 47 do Código Penal Brasileiro, caso seja condenada, Gabriela Pugliesi pode receber pena de prisão por quinze dias a três meses ou ser multada.

Veja também:
O que rolou no casamento da irmã de Pugliesi, que foi foco de coronavírus?

A assessoria de imprensa da jovem diz que ela não ministrou aula na ocasião. A Unilever, empresa que realizou o evento, também se posicionou contra a denúncia.

“Na ocasião, uma professora de educação física ministrou atividades esportivas para funcionários da empresa com o objetivo de disseminar conceitos como saúde e bem-estar entre os colaboradores. Gabriela Pugliesi e Erasmo Viana fizeram a atividade como alunos com o intuito de motivar os participantes”, disseram.

Pugliesi traiu o marido com homem casado

Em 2014, Gabriela Pugliesi teria traído seu marido na ocasião, o personal trainer Thiago Pugliesi – de quem ela ainda carrega o sobrenome. A pulada de cerca teria acontecido com o professor de yoga Ricardo Barbato e, em seguida, eles engataram um relacionamento que durou alguns anos.

Segundo Leslie Richman, ex-noiva de Barbato, Pugliesi foi o motivo de sua separação. Sendo assim, a relação entre Barbato e a blogueira atingiu os relacionamentos passados dos dois diretamente, colocando um fim em ambos.

“Mulheres desesperadas se oferecem. Homens fracos aceitam a oferta”, disse Leslie na internet após perder seu companheiro para Pugliesi.

Pugliesi teria roubado o namorado de uma amiga

Outra polêmica envolvendo o nome de Gabriela Pugliesi foi o início do namoro com Erasmo Viana, seu atual marido. De acordo com o que foi divulgado na web na época, a blogueira estava solteira após o término com Ricardo Barbato.

Ela, então, foi convidada para participar de uma ação publicitária na Bahia. Ao ficar sabendo que Erasmo também estaria lá, Gabriela se antecipou e mandou uma mensagem para ele dizendo: “Você sabe que eu estou solteira, né?”.

O que Gabriela Pugliesi nem considerou foi o fato de Erasmo, na ocasião, estar vivendo um relacionamento com a influenciadora digital Rachel Apollonio. O resultado? Ela acabou “roubando” o namorado da amiga.

Veja também:
Gabriela Pugliesi se assusta com vários nudes que o marido Erasmo Viana recebe

Os dois saíram para fotografar juntos e Erasmo não atendia as ligações de Rachel. Dias depois, o novo casal publicou fotos no mesmo restaurante japonês. Foi o suficiente para Rachel entender que tinha sido traída e que perdeu o namorado.

Através do WhatsApp, Erasmo falou com Rachel: “Espero que você me perdoe um dia. Sei que está sendo chata essa exposição para você, mas você é muito especial para mim e merece o melhor. Se alguém saiu perdendo, fui eu”.

Ela já foi autuada inúmeras vezes pelo Conar

No início de 2019, o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) autuou Gabriela Pugliesi por fazer propaganda de uma marca de chás e afirmar informações sobre o produto que não foram comprovadas por especialistas.

“Hoje quem vai pra trilha na garrafa é Desinchá, que além de ajudar a acelerar o metabolismo, dá aquela energia por causa do blend maravilhoso de ervas que contém o sachê. Amo!”, disse ela através da função Stories de sua conta no Instagram.

O Conar acatou a denúncia de uma seguidora de Pugliesi, que argumentou que não era correta a divulgação dos possíveis efeitos da bebida no organismo sem a devida comprovação médica.

Nesta ocasião, por decisão do órgão, tanto Pugliesi como a Desinchá foram advertidos a respeito da publicação, mas não sofreram nenhuma punição.

O Conar regulamenta que as publicidades feitas por influenciadores digitais no Instagram sejam sempre sinalizadas como conteúdo publicitário. Não deve restar dúvidas no seguidor que trata-se de uma propaganda.

Veja também:
Gabriela Pugliesi relata piora nos sintomas da Covid-19: 'tem que ter paciência'

Por esse motivo, a blogueira já foi notificada e autuada inúmeras vezes pelo órgão, pela infração de publicidade velada.

Em uma publicação no Instagram em 2016, por exemplo, Gabriela Pugliesi divulgou uma cerveja da marca Skol e não sinalizou que tratava-se de uma ação publicitária.

A Ambev se defendeu afirmando que a postagem se tratava de uma publicidade espontânea, feita como resultado do envio de produtos para a blogueira.

Além da publicidade velada, segundo o Conar, Pugliesi ainda cometeu outras duas falhas. Uma delas foi ter feito propaganda de bebida alcoólica sendo que ela é bastante influente entre um público menor de idade. Outro erro foi a associação de produto alcoólico com a prática de exercícios físicos.

Em 2018, Gabriela Pugliesi foi autuada novamente pelo Conar por fazer uma propaganda considerada enganosa. Na época, ela publicou em seu perfil no Instagram um anúncio de um chá da marca MagriWolfs que, segundo ela, “desintoxica, desincha e ajuda o funcionamento do intestino”.

Em 2014, o Conar também já havia julgado o blog de Pugliesi, Tips4Life, por esconder o teor publicitário na divulgação de alguns produtos.

Saiba quanto Gabriela Pugliesi ganha por post patrocinado no Instagram

Comente com o Facebook
thelma

Vídeo: mãe de Thelma reage com muita emoção à vitória da filha no ‘BBB 20’

tiago leifert

Tiago Leifert será pai! Esposa do apresentador anuncia primeira gravidez