in ,

Cidade de João Pessoa pede que Antonia Fontenelle passe a ser ‘Persona Non Grata’

Atriz fez ataques ao estado da Paraíba e, agora, a capital quer que ela seja oficialmente indesejada por lá

Fotos: Reprodução/Instagram

A Câmara dos Vereadores de João Pessoa, capital da Paraíba, recebeu um documento solicitando o título de ‘Persona Non Grata’ à atriz Antonia Fontenelle.

O motivo? Uma declaração com ataques xenofóbicos aos paraibanos feita por ela nas redes sociais.

A história teve início com a divulgação do caso do DJ Ivis, denunciado por violência doméstica. O vídeo do artista batendo em sua ex-mulher, Pamella Holanda, suscitou a revolta de muita gente, inclusive, de Antonia.

Veja também:
Antônia Fontenelle diz que não recebeu um centavo da herança de Marcos Paulo

Acontece que ao comentar sobre a situação através de sua conta no Instagram, ela cometeu um crime também – o de xenofobia – quando chamou DJ Ivis, pejorativamente, de “paraíba”.

“Esses paraíbas fazem um pouquinho de sucesso e acham que pode tudo. Amanhã vou contactar as autoridades do Ceará para entender porque esse cretino não foi preso”, disse Antônia Fontenelle sobre o DJ que é paraibano, mas vive em Fortaleza, no Ceará.

Assista a partir do minuto 0:37:

Paraíba quer Antonia Fontenelle como persona non grata

O documento feito por cidadãos paraibanos e encaminhado à Câmara dos Vereadores solicita que a influenciadora se torne uma pessoa que não é bem-vinda na Paraíba. Leia:

“A presente propositura tem como filo estabelecer o título de ‘persona non grata’ à influenciadora digital Antônia Fontenelle, por ter proferido ataques xenofóbicos à Paraíba e aos paraibanos“.

Veja também:
Antonia Fontenelle ataca Xuxa: 'sempre gostei mais da Mara Maravilha'

“Em sua conta no Instagram, a influenciadora disse que as atitudes espalhafatosas, violentas são consideradas ‘paraibanas‘, um claro gesto de preconceito e xenofobia contra o nosso povo e nossa terra. É por este e outros motivos que solicitamos aos nossos pares a aprovação deste voto de repúdio“. 

O artigo 140, parágrafo 3, do Código Penal estabelece pena de 1 a 3 anos de prisão, além de multa, para as injúrias motivadas por “elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem, ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”. 

Nas redes sociais, a grande campeã do ‘Big Brother Brasil 21‘, Juliette Freire, que também é paraibana, respondeu à fala preconceituosa de Antônia Fontenelle e defendeu o povo da Paraíba. 

“Não é força de expressão, é xenofobia. Não existe ‘ser Paraíba’ e ‘fazer paraibada’ Existe ser PARAIBANA/O, o que sou com muito orgulho. Tire seu preconceito do caminho, que vamos passar com a nossa cultura e não vamos tolerar atitudes machistas e xenofóbicas de lugar nenhum”, disse Juliette. Veja:

Confira uma foto do documento:

Foto: reprodução
Foto: Reprodução

Antonia Fontenelle associa Luccas e Felipe Neto à pedofilia e é processada

Comente com o Facebook
jade picon

Erro grotesco de português leva Jade Picon aos assuntos mais comentados

cid moreira

Esposa de Cid Moreira dá outra versão para ‘história mal contada’ por filho adotivo