in ,

Ministério Público será acionado após conversa sobre zoofilia no ‘BBB 20’

Papo rendeu polêmica e internautas criticaram a normalização do ato de praticar sexo com animal, que é crime no Brasil

A 20ª edição do ‘Big Brother Brasil’ (‘BBB 20’) começou há menos de uma semana e já tem rendido inúmeras polêmicas. Após os internautas terem visto assédio em uma situação de Petrix com Bianca Andrade, uma conversa esquisita neste domingo (26) tem gerado discussões na web. Os participantes acabaram falando sobre zoofilia.

A influenciadora digital Mari Gonzalez e o arquiteto Felipe Prior, durante a tarde, citaram o distúrbio em que uma pessoa pratica relações sexuais com animais. O grande problema foi que, ao comentarem o assunto, a dupla acabou normalizando o ato – que é crime no Brasil, podendo ser punido com detenção de três meses a um ano e multa.

Veja também:
'BBB 20': Petrix é acusado de assediar Boca Rosa e internautas pedem expulsão

No meio da conversa, o arquiteto afirmou que, na empresa em que trabalha, vários empregados já relataram relação com animais, em especial cabras – com destaque para um específico, que ele chegou a citar por nome.

Ouvindo o relato, Mari acaba dando a resposta que tem rendido polêmica na web: “Que bizarro! Pra gente é anormal, mas pra eles é normal e tudo bem também se a pessoa quer ‘comer’ um animal”.

Contudo, o diálogo entre os dois não pegou bem e, na internet, os internautas comentaram o caso acusando os participantes de apoiarem a prática da zoofilia. Entre críticos e defensores, o assunto chegou a figurar entre os assuntos mais citados das redes sociais no domingo [confira mais reações ao final do texto].

Assista ao momento exato em que Mari e Felipe falam sobre zoofilia:

Dentre as reações que mais repercutiram, está a do delegado e deputado estadual Bruno Lima, conhecido por defender as causas animais. O parlamentar, mostrando-se revoltado com a conversa, prometeu tomar medidas legais contra o programa e os participantes: entrará com representação no Ministério Público, para que se investigue o caso.

Veja também:
Sexo grupal? Relembre as polêmicas de Bianca Andrade, a Boca Rosa do 'BBB 20'

Em declaração oficial, Bruno Lima ressaltou que não é possível “normalizar um crime de tal magnitude”. “Sobre esse triste episódio no BBB, no qual duas pessoas batem papo sobre zoofilia, nossa equipe já está estudando as medidas legais para ver o que podemos fazer para não ficar só na teoria”, escreveu.

“Zoofilia é crime, não é normal. Queria ver eles fazendo um resgate de um animal que foi estuprado e dizerem que é normal”, completou.

Veja a fala de Bruno Lima no Instagram:

Em defesa de Mari Gonzalez, sua equipe de assessoria de imprensa fez publicações oficiais nas contas da influenciadora. “Nós da equipe da Mari viemos esclarecer o comentário dela em uma conversa com outro participante. Ela disse que pra muitas pessoas essa atitude é normal, e não que pra ela seja! Ela NÃO é a favor! Zoofilia é crime!”, dizia a nota.

Veja também:
Manu Gavassi vira meme na internet ao entrar no 'BBB 20'

Veja:

A equipe e família de Felipe Prior, por sua vez, não se manifestou sobre o assunto.

Curiosamente, essa não foi a primeira vez em a que zoofilia se tornou assunto dentro da casa do ‘Big Brother Brasil’ – e também não é a primeira vez em que o caso rende intervenção pública. Na edição de 2019, o participante Maycon Santos revelou ter perdido a virgindade com uma cabra.

Na ocasião, a declaração gerou controvérsia na web e ele chegou a ser denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro pelos crimes de ‘apologia a maus tratos aos animais’ e por ‘crime contra a paz pública’. Maycon chegou a ser indiciado e teve que responder às acusações depois de sair do reality.

Veja algumas reações dos internautas no Twitter:

Ex-BBB Maycon é indiciado por fazer apologia a maus-tratos animais

Comente com o Facebook
kobe bryant

Astro da NBA, Kobe Bryant morre em acidente de helicóptero, diz site

ana maria braga

Ana Maria Braga é diagnosticada com novo câncer e comove público ao revelar