in ,

Jovem pesquisa nome de ex na web e descobre que ele se tornou um serial killer

História contada no programa de Fábio Porchat, no canal ‘GNT’, deixou o apresentador boquiaberto

O programa “Que História é Essa, Porchat?”, do canal pago GNT, se tornou conhecido por apresentar diversas histórias inusitadas. Na edição de terça-feira (25), uma delas contou com requintes de filmes de terror: o ex-companheiro do entrevistado se tornou um serial killer.

A história foi cortesia de Rafael Alves da Silva. Ele relatou para o apresentador que quando tinha 19 anos e morava em Londres, conheceu um homem chamado Stephen, com quem se relacionou por algum tempo

“Acabei conhecendo o cara num site de relacionamento. A gente começou a sair, aconteceram algumas coisas em paralelo e fui morar com esse cara. Morei com ele durante um mês, mais ou menos. Foi tranquilo”, disse Rafael.

Tempos mais tarde, quando já havia voltado para o Brasil e iniciado outro relacionamento, Rafael decidiu pesquisar sobre o antigo parceiro na internet. Para sua surpresa, ao digitar o nome dele no Facebook, percebeu que apareceram diversos links do renomado canal britânico BBC.

“Eu só li três palavras-chave: ‘documentário’, ‘Stephen Port’ e ‘serial killer’. Aí disse ‘legal, ele fez um documentário sobre serial killer, vou dar uma lida'”, afirmou.

Foi nesse momento que Rafael notou que Stephen, na verdade, atuou como serial killer pouco tempo após terem se relacionado.

“Descobri que ele tá em prisão perpétua porque ele matou quatro jovens da idade que tinha quando a gente morava junto, um tempo depois que a gente morou junto. O primeiro assassinato foi em 2014, dois anos depois. Eu consegui escapar”, afirmou.

Veja também:
Afinal, Sandra Annenberg era uma das passarinhas do Castelo Rá-Tim-Bum?

Fábio Porchat perguntou para Rafael se ele não havia notado algo suspeito no antigo companheiro e afirmou que, agora, percebe que Stephen tinha alguns costumes estranhos.

“Ele tinha uma ‘tara’ doentia de ter relações sexuais com pessoas desacordadas. Então, ele drogava essas pessoas novas que iam na casa dele, abusava delas”, comentou.

Rafael disse que acabou o relacionamento após notar que não gostava de verdade de Stephen e que dias após o término, notou outra coisa suspeita.

“Dias depois de terminarmos e ele me mandar mensagem avisando do meu passaporte esquecido, outra pessoa atendeu a porta. Entrei no apartamento e vi um rapaz, bem jovem, jogado na cama, numa posição estranha. Não sei se estava drogado, mas provavelmente sim. Por que apesar dos crimes começarem anos depois, ele já mexia com drogas, e pelas matérias, prostituía alguns rapazes com que se relacionava” afirmou.

A história, claro, deixou o público do programa perplexo e assustado. Confira um trecho abaixo:

Sobre Stephen Port

Stephen Port ganhou o nome de “Assassino do Grindr” pela mídia britânica. O motivo é que ele conheceu suas vítimas no Grindr, aplicativo para encontros entre homens gays.

Port matou quatro homens com idades entre 21 e 25 anos. Seus corpos foram encontrados perto do apartamento em que morava. Entre 2012 e 2015, ele ainda teria atacado mais oito homens.

Veja também:
Rodrigo Faro nunca colocou uma gota de álcool na boca: 'meu pai era alcoólatra'

Segundo as investigações dos casos, Port tinha o costume de drogar as vítimas para estuprá-las enquanto estavam inconscientes. Ele está atualmente com 45 anos de idade e cumpre prisão perpétua por conta dos crimes.

Comente com o Facebook
boia de unicornio

Menina de 4 anos é encontrada à deriva no mar em boia de unicórnio

landon clifford

Esposa de youtuber morto aos 19 anos revela causa real da morte e emociona fãs