in , ,

Youtuber é preso no DF suspeito de arquitetar o sequestro de amigo

Caso aconteceu em junho, mas suspeitos do crime foram presos apenas na semana passada

Eis mais um caso de polícia que é até difícil de acreditar que aconteceu: um youtuber de Brasília foi preso pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), suspeito de arquitetar o sequestro do próprio amigo e da mãe dele. As informações são do jornal ‘Metrópoles’.

O youtuber em questão se chama Rodrigão e seu canal no YouTube, que conta com 63,3 mil inscritos, tem como temática automóveis e automobilismo. Em sua conta no Instagram, ele possui 47,7 mil seguidores.

O caso foi desvendado após a PCDF deflagrar a ‘Operação Muy Amigo’. O sequestro aconteceu no dia 3 de junho, mas os suspeitos só foram presos na semana passada.

Segundo a Polícia Civil, Rodrigão arquitetou o sequestro após perceber o alto poder aquisitivo da família do amigo, de quem era próximo há anos.

“A relação entre o youtuber e uma das vítimas já durava muitos anos. O autor tinha ciência do patrimônio, pois frequentava a casa da vítima. A partir dessa intimidade surgiu a ideia do sequestro”, afirmou Leandro Ritt, diretor da Delegacia de Repressão a Sequestro da PCDF.

O plano montado pelo suspeito era sequestrar o amigo e a mãe e forçar um deles a efetuar o pagamento do resgate para a libertação do outro. Justamente por ser próximo da família, Rodrigão teria atuado apenas nos bastidores do crime.

Após descobrir que a família do amigo estava vendendo um lote no Lago Sul, região nobre do Distrito Federal, o youtuber teria pedido para um conhecido fingir ser corretor de imóveis, que entrou em contato com as vítimas e combinou um encontro.

Veja também:
Para tentar anular casamento com Arthur Aguiar, Mayra Cardi corre risco de ser presa

Na manhã de 3 de junho, o amigo e a mãe chegaram ao local e logo foram rendidos por dois sequestradores. Eles foram levados para um barraco na área rural de São Sebastião. Os dois foram separados e interrogados exaustivamente a respeito do patrimônio da família.

No entanto, o grupo teve de desistir do sequestro após descobrir que o patrimônio da família estava concentrado em imóveis, o que impossibilitaria uma transação financeira de alto valor rapidamente. Às 23h do mesmo dia, as vítimas foram libertadas.

Os sequestradores chegaram a afirmar que entrariam em contato com as vítimas para cobrar uma alta quantia em dinheiro, o que não aconteceu.

“Foi um erro de cálculo dos sequestradores que fez com que eles libertassem as vítimas. Ficou acertado que elas não procurariam a polícia e que depois realizariam o depósito em dinheiro para os sequestradores. Eles até devolveram os celulares para facilitar o contato com a família”, afirmou Leandro Ritt.

Inicialmente, o amigo e a mãe não registraram boletim de ocorrência por medo de retaliações e cogitaram deixar o Brasil imediatamente. No entanto, um conhecido os convenceu a procurar a polícia, que iniciou uma investigação.

Em 21 de julho, o amigo do youtuber que fingiu ser corretor de imóveis foi preso pela PCDF. Dois dias depois, o próprio Rodrigão e um dos sequestradores foram detidos. O quarto envolvido no crime continua foragido.

Ainda segundo a PCDF, Rodrigão chegou a visitar o amigo três dias após o sequestro e que, ao saber que eles haviam procurado a polícia, orientou os comparsas a não entrarem mais em contato com vítimas para não serem descobertos.

Veja também:
Borat, assistente de palco de 'Amor & Sexo', é baleado no RJ e está em estado grave

Os suspeitos apontaram o youtuber como o mentor do plano. Rodrigão nega sua participação no sequestro.

Comente com o Facebook
virgínia fonseca zé felipe

Virgínia Fonseca faz festa surpresa para celebrar 1 mês de namoro com Zé Felipe

nota de 200 reais

Governo anuncia o lançamento da nota de R$ 200 e internautas repercutem