in ,

Jogadora do Palmeiras e da seleção diz que Paulo Gustavo foi para o inferno

A atacante Chú Santos se autodenomina cristã e acabou voltando atrás e pedindo desculpas pela declaração

Fotos: Reprodução

A morte do humorista Paulo Gustavo, na última terça-feira (4), repercutiu muito em todo o Brasil. Milhões de brasileiros choraram a partida prematura do ator, aos 42 anos de idade, vítima da Covid-19.

Contudo, algumas pessoas fizeram comentários ofensivos sobre o destino de Paulo após a morte. Chú Santos, jogadora de futebol da seleção brasileira, que joga atualmente no Palmeiras, fez um comentário nas redes sociais afirmando que Paulo Gustavo foi para o inferno

Veja também:
Paulo Gustavo pagou auxílio para 120 profissionais desempregados na pandemia

Ela, que se diz cristã, comentou uma publicação com a foto do Irmão Lázaro – definido comoevangélico, cantor gospel e servo de Deus – ao lado de uma foto de Paulo Gustavoumbandista, ator e homossexual“.

Chú Santos, então, comentou externando sua opinião: “Beleza, morreram pelo mesmo vírus, a diferença é: que Lázaro foi para o céu e Paulo Gustavo para o inferno“. 

Depois da repercussão negativa, a jogadora apagou o comentário e trancou seu perfil no Instagram. Entretanto, os internautas são rápidos e capturaram a tela da fala ofensiva da jogadora.

Veja:

Foto: reprodução / Facebook
Captura de tela: Reprodução/Facebook

Chú pede desculpas por ataque a Paulo Gustavo

O comentário da atleta viralizou, o Palmeiras confirmou o conteúdo e afirmou que o caso será resolvido internamente. Chú pediu desculpas pela fala no Twitter.

Veja também:
Médium psicografa suposta carta sobre Paulo Gustavo e entrega para a família

“Da mesma forma que eu tive peito de ir lá e comentar, também tenho peito, cara, coragem e caráter de vir aqui e me desculpar. Podem ter certeza que não vai mais acontecer. Foi um impulso que acabou gerando esse comentário“.

Quero pedir desculpas para todos vocês, se atingiu alguém de alguma forma, se não foi do agrado. Quero pedir desculpas, e não só desculpas, mas quero que vocês também me perdoem. Um grande beijo a todos, e fiquem com Deus“, declarou.

Marta alfineta

Sem citar nomes, a maior jogadora de futebol feminino do mundo – Marta – deu seu recado sobre a polêmica.

“Estava aqui lembrando daquele filme: ‘Meu passado me condena’. Pois é, quem não tem passado né? Quem nunca errou na vida? Ninguém é santo. Por isso, não julgue, só Deus pode julgar tá?“.

“Ninguém sabe o dia de amanhã, é isso? Principalmente gente, o que é isso? Ninguém pode julgar ninguém, quem vai para o céu ou pro inferno, isso é com Deus“, disse a jogadora do Orlando Pride, da Flórida, nos Estados Unidos.

Marta namora – desde 2018a jogadora de futebol norte-americana, e colega do Orlando Pride, Toni Deion, de 30 anos. Elas anunciaram recentemente o casamento.

Veja também:
Marta anuncia que vai se casar com colega de time: 'mais um capítulo juntas'

Cris também comenta

Cristiane Rozeira, mais conhecida como Cris, que também joga pela Seleção Brasileira e pelo Santos, é lésbica e disse que Chú não tem o mínimo de respeito e amor ao próximo (que é o que deveria vir de Deus, segundo ela).

Vem com seu falso moralismo, julgando, atacando as pessoas como se não cometesse nenhum tipo de erro na vida, destila ódio e deseja o mal ao próximo. Triste por descobrir o tipo de pessoas que estão ao nosso redor“, afirmou.

Cris se casou com a advogada Ana Paula Garcia Silva em uma cerimônia sem convidados, devido à pandemia de coronavírus, em agosto de 2020.

Chú Santos não foi a única a fazer declarações nesse tom. Antes mesmo de Paulo Gustavo falecer, um pastor evangélico ironizou a corrente de oração que família, amigos e fãs estavam fazendo pela recuperação do ator e desejou que o “dono” de Paulo (ele se referia ao diabo) o levasse para junto de si. 

José Olímpio, da Assembleia de Deus no Alagoas, tentou se desculpar em longo texto, dizendo que nunca foi intenção ferir, ofender ou machucar nenhum dos ofendidos”, e alegou que seu objetivo era tentar defender a honra de Deus“. 

Entidades que lutam pelos direitos LGBT decidiram processar o pastor pelo crime de homofobia.

“É urgente que crimes como estes, motivados por homofobia, sejam enquadrados da tipificação da LGBTfobia , na lei de combate ao racismo de n. 7.716/2018, e que punições mais rigorosas e severas sejam tomadas contra condutas homofóbicas e atos discriminatórios como o em questão”, diz a nota assinada pelas entidades.

Pastor que desejou morte de Paulo Gustavo pede desculpas, mas será processado

Comente com o Facebook

Recomendamos para você

no limite

Lembra da Elaine? 1ª campeã de ‘No Limite’ revela o sabor do olho de cabra

Mara Maravilha - Xuxa Meneghel

Mara Maravilha volta a alfinetar Xuxa: ‘uma hora tem que passar a coroa’