in ,

Que perigo! Jovem leva picada de lacraia enquanto dormia e lábio fica gigante

Nataly Galdino contou ter sentido uma dor insuportável quando o animal grudou a garra em sua boca

Fotos: Arquivo Pessoal

A madrugada do último sábado (9) foi um tanto quanto assustadora para Nataly Galdino. A jovem de 21 anos estava dormindo tranquila em sua casa em São Vicente, no litoral de São Paulo, quando foi surpreendida por uma lacraia grudada em sua boca.

  • Assista futebol ao vivo no Prime Video adicionando o Premiere à sua assinatura! Teste grátis por 7 dias e totalmente sem compromisso, cancele quando quiser. Clica aqui!

O animal peçonhento, também conhecido como centopeia, picou a boca de Nataly causando uma forte dor. Assustada e sem saber os riscos que estava correndo após ser picada, ela foi para o hospital em Santos, para receber atendimento médico.

“Eu estava dormindo e, no meio da madrugada, senti algo picar meu lábio superior e vi que estava grudada no meu cobertor e a garra na minha boca, mas como estava tudo escuro o que fiz foi puxar”, contou Nataly em entrevista ao portal ‘G1’.

Eu puxei e não queria soltar, fiquei cinco segundos tentando, com uma dor insuportável e não desgrudava. Eu levantei da cama, liguei a luz, vi minha boca cortada e a lacraia, gigante, na coberta”, relatou a jovem.

A boca e a garganta de Nataly incharam muito após a picada. Ela chamou os pais e foi levada às pressas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Noroeste, em Santos. Eu estava ficando sem ar, contou.

Nataly precisou de atendimento médico de urgência

Chegando no Pronto Atendimento, ela foi atendida e acalmada pelos médicos, que explicaram que ela não corria risco de morrer por conta da picada da lacraia.

Veja também:
Confusão e samba no pé: relembre as maiores polêmicas do Carnaval brasileiro

“Eles me levaram para a emergência porque eu não estava conseguindo respirar direito. Me deram remédio para alergia e para dor, mas o médico me explicou que, apesar de ser um animal peçonhento e venenoso, não corria risco de vida, como no caso de um escorpião”, contou Nataly, que se desesperou quando tudo aconteceu.

“Na hora foi desesperador porque eu não sabia quais efeitos poderiam me dar. Achei que podia ser muito venenosa e até morrer, ainda bem que não era”, afirmou ela, que fez questão de falar sobre o acontecimento nas redes sociais, para alertar outras pessoas.

“Resolvi fazer o alerta nas redes sociais explicando que as lacraias gostam da umidade e alertando da dor que podem causar, porque eu senti muita dor e sempre vejo pessoas falando de terem problemas de aparição desse animais na casa”, disse ela ao ‘G1’.

Nataly Galdino foi medicada e ficou em observação na Unidade de Saúde por duas horas, depois foi liberada para ir para casa. “Minha boca está bem menos inchada, mas ainda está com a ferida onde ele picou”, contou.

Confira uma foto do lábio inchado de Nataly Galdino após a picada:

Nataly
Foto: Arquivo Pessoal

Lacraia

As lacraias são animais caçadores noturnos muito rápidos que podem medir até 23 cm. O corpo delas é adaptado para penetrar em frestas, onde costumam ficar escondidas durante o dia.

Esses animais peçonhentos se alimentam de insetos, lagartixas, camundongos e até filhotes de pássaros.

Veja também:
O nome verdadeiro de Chay Suede tem uma história hilária por trás

As lacraias injetam um veneno presente em glândulas do tronco, mas, felizmente, esse veneno é pouco tóxico para o ser humano, segundo o Ministério da Saúde.

Veja abaixo a imagem de uma lacraia:

lacraia
Foto: Canva
  • Assista futebol ao vivo no Prime Video adicionando o Premiere à sua assinatura! Teste grátis por 7 dias e totalmente sem compromisso, cancele quando quiser. Clica aqui!

Criança morre por febre maculosa, provocada por carrapato, e provoca alerta

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

Simone Medina - Gabriel Medina e Yasmin Brunet

Mãe de Gabriel Medina diz que tem um vídeo erótico de Yasmin Brunet

sargento PM armado - empresária

Sargento armado agride, humilha e ameaça empresária ao ‘cobrar’ dívida de R$ 40 mil