in ,

Pyong Lee é intimado pela polícia, mas depoimento é adiado graças ao coronavírus

A depender dos rumos da investigação, o ex-BBB ainda corre o risco de pegar até 5 anos de cadeia

Foto: Reprodução/TV Globo

Nas primeiras semanas de exibição do reality show da TV Globo, a casa do ‘Big Brother Brasil’ (‘BBB 20’) deu trabalho para os oficiais da lei. A Polícia Civil do Rio de Janeiro chegou a interferir no programa por duas vezes. Em uma delas, o órgão iniciou uma investigação contra o ilusionista Pyong Lee, que pode ter cometido o crime de importunação sexual.

Agora, o próprio investigado confirmou, em conversa com o portal ‘Uol’, que já recebeu a intimação do órgão para que compareça e preste seu depoimento. A delegada responsável, no entanto, explica que os trâmites terão que esperar que a pandemia do coronavírus seja controlada.

“Estou disposto a responder e esclarecer tudo o que for preciso. Estou com a consciência tranquila. Eu errei, não vou mentir, não vou esconder, e não preciso fazer isso. Inclusive já pedi desculpas publicamente dentro do ‘Big Brother’. E aqui fora eu sabia que teria consequências e eu vou lidar com as consequências dos meus atos”, disse o ex-BBB.

“Quando o ser humano erra – e todo mundo erra – é reconhecer, pedir perdão para as pessoas que se ofenderam, para as pessoas envolvidas, e não repetir mais o erro. Estou comprometido, não repeti o erro lá dentro e não vou repetir mais aqui fora”, completou ele, que foi completamente perdoado pela esposa, Sammy Lee.

“Ele já recebeu a intimação. Agora, estamos esperando a pandemia passar para os próximos procedimentos”, declarou Catarina Noble para o jornal ‘O Globo’.

Pyong Lee se excede e vira caso de polícia

As imagens que levaram à abertura do inquérito foram de uma festa que aconteceu no dia 8 de fevereiro e geraram muita polêmica na web: Pyong bebeu demais e se excedeu. Ele tentou beijar a ginecologista Marcela Mc Gowan por diversas vezes, contra a sua vontade, além de tê-la “encoxado”.

Além disso, Pyong apalpou a bunda da cantora Flayslane, esfregou as partes íntimas na cabeça da advogada Gizelly e pegou nas pernas da modelo Ivy. Tudo isso se esquecendo completamente do fato de que é casado e sua esposa estava, na época, no nono mês de gestação.

Veja também:
Esposa de Pyong quebra silêncio sobre ele ter tentado beijar Marcela no 'BBB 20'

Pelos atos cometidos durante a festa, o público do programa exigiu a expulsão do participante – o que não chegou a acontecer. Nas redes sociais, as hashtags ‘Fora Pyong’ e ‘Pyong Expulso’ ficaram entre os assuntos mais comentados do Brasil.

No dia seguinte, após conversar com as participantes que teriam sido assediadas, o ‘Big Boss’ advertiu o comportamento do mágico no confessionário. Como punição, ele perdeu todas as ‘estalecas’ que tinha, além de ter ficado com um saldo de 500 negativo.

Marcela e Flayslane, por sua vez, também foram ouvidas pela produção. As duas afirmaram que o comportamento do colega não as feriu, que tudo estava bem e optaram por não registrar queixa formal.

Pyong pode pegar de 1 a 5 anos de reclusão

A delegada Catarina Noble, da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), é a responsável pelo inquérito e explica que a abertura da investigação foi motivada pela repercussão das redes sociais. Ela confirmou as informações ao portal ‘Uol’ e revelou alguns detalhes.

caso lembra bastante o do ginasta Petrix Barbosa, que saiu do ‘BBB 20’ para descobrir que também estava respondendo a uma investigação por assédio sexual. A depender dos andamentos da investigação, caso venha a ser condenado, os dois poderão pegar entre um e cinco anos de reclusão em regime fechado.

Veja também:
Pyong Lee mostra o momento em que conheceu seu filho recém-nascido

Contudo, o desdobramento dos dois casos será um pouco diferente: Petrix foi intimado quando ainda estava confinado e, caso não fosse eliminado pelo ‘Paredão’, teria que ser expulso do programa.

“A punição por importunação sexual é de 1 a 5 anos, mas vamos aguardar para que ele [Pyong] saia do ‘Big Brother’ para que possa prestar depoimento”, informou a delegada, que também ouvirá Marcela e Flayslane.

Segundo a delegada, essa diferença aconteceu pois já havia a expectativa de que Petrix saísse da casa. No caso de Pyong, a polícia não tinha a intenção de ouvi-lo dentro do reality show e pretende dar prosseguimento para a investigação.

Assessoria e esposa de Pyong se manifestam

A assessoria de Pyong Lee foi procurada pela reportagem do portal ‘Uol’, mas informou que somente iria se manifestar quando recebesse notificação oficial da polícia.

Sobre as críticas feitas pelo público a respeito das atitudes de Pyong na festa, a assessoria disse: “A princípio estamos tranquilos com a situação pelo fato de que os envolvidos na suposta situação mantiveram o clima não só de amizade, mas de parceria”.

“Eles foram chamados ao confessionário e expuseram o ponto de vista, não concordando com as alegações das redes sociais. Estamos fazendo o monitoramento do impacto disso para a imagem do Pyong”, completou.

A influenciadora digital Sammy Lee, esposa do hipnólogo, se pronunciou sobre o caso utilizando a função Stories de sua conta Instagram. Ela iniciou afirmando entender que as pessoas esperem um posicionamento, mas que está prestes a dar à luz e prefere focar suas energias nisso. Sammy concluiu prometendo que dará sua opinião “no tempo certo”.

Pouco depois, os internautas notaram que Sammy Lee excluiu as fotos mais recentes com o hipnólogo das redes sociais, assim como as imagens de apoio à permanência dele no reality da TV Globo.

Veja também:
'BBB 20': jovem faz sérias acusações contra Pyong e diz que foi chantageada por ele

Caso parecido gerou eliminação no ‘BBB 19’

Enquanto estava confinado no ‘Big Brother Brasil 19’, o acreano Vanderson foi denunciado por três mulheres na cidade de Rio Branco, capital do estado Acre, sob acusações que envolvem estupro, agressão física e importunação ofensiva ao pudor. Ele foi intimado a prestar depoimento na delegacia do Rio de Janeiro, o que ocasionou sua desclassificação imediata do programa.

Após ser interrogado novamente na cidade onde ocorreram as denúncias, a delegada Juliana de Angelis Carvalho explicou que o caso de estupro foi arquivado. Agora, um ano depois, ele foi inocentado de todas as acusações.

Por causa dessa situação, o ex-participante disse recentemente que irá processar o Estado do Rio de Janeiro. “Não havia urgência. Ela poderia ter esperado até ele sair do programa”, dizem os advogados de Vanderson.

Vanderson irá cobrar a Justiça e o prejuízo causado por todas as acusações que o tiraram do programa. Ao todo serão 19 ações de indenização, material e moral.

Os advogados do biólogo identificaram alguns usuários nas redes sociais que ofenderam Vanderson e compartilharam um vídeo que identificava falsamente ele em uma cena de violência. Ele também vai processar o dono do canal no YouTube que divulgou este vídeo.

Veja também:
BBB: todos os participantes que foram expulsos ou desistiram do reality

Comente com o Facebook
marianne ebert

Morre a atriz Marianne Ebert, aos 51 anos, no Rio de Janeiro

thelma

‘BBB 20’: Thelma ganha festa, se empolga e acaba mostrando demais na TV