in ,

Tragédia: jovem atirador mata 19 crianças e dois professores em escola

Atentado aconteceu em unidade de ensino fundamental e reacendeu debate sobre política de armas

Foto: Uvalde/CISD

Mais uma vez, o mundo e os Estados Unidos estão de luto. Um jovem atirador de 18 anos matou 19 crianças e dois professores em uma escola de ensino fundamental no Texas na última terça-feira (24).

  • Que tal controlar sua TV com um único dispositivo supermoderno, controlado por voz, em alta qualidade de imagem e com auxílio da Alexa? E a melhor parte: experimente por 30 dias e DEVOLVA se não curtir o produto! Confira clicando aqui.

Salvador Ramos atirou contra a própria avó em casa, antes de seguir para a Robb Elementary School por volta do meio dia munido de uma pistola, um rifle e com um colete à prova de balas e abrir fogo contra crianças de 7 a 10 anos, professores e funcionários.

O atirador é cidadão americano e morava próximo à escola. Ele foi morto pelos policiais que chegaram à instituição após o massacre. “Os policiais que responderam [ao incidente] o mataram”, disse o governador do estado.

Veja também:
Adolescente envia foto de fuzil em grupo da escola e ameaça massacre

Além das vítimas fatais, mais de 10 crianças ficaram feridas durante o massacre, além de professores e outros adultos que trabalhavam na instituição. Algumas estão internadas em estado grave.

O ataque aconteceu na escola localizada em Uvalde, no Texas, a cerca de uma hora de distância da fronteira com o México. Com mais de 500 alunos, 90% deles são hispânicos de famílias com recursos econômicos limitados.

“Há 19 crianças que foram assassinadas por este homem armado maligno, assim como dois professores da escola”, disse o porta-voz do Departamento de Segurança Pública do Texas, Chris Olivarez, em entrevista à NBC News.

Ao ficar sabendo da tragédia enquanto voltava de uma viagem diplomática pela Ásia, o presidente Joe Biden fez um apelo para que os Estados Unidos enfrente de uma vez por todas o lobby das armas.

Estou irritado e cansado. Temos que deixar claro a todos os funcionários eleitos deste país: é hora de agir”, afirmou o presidente.

Sobre o crime, o governador do Texas Greg Abbott afirmou que o adolescente atirou e matou, de forma hedionda e sem sentido“, disse Abbott em coletiva de imprensa.

Segundo o portal ‘Uol’, o ataque foi o mais mortal desde o que aconteceu em 2018, quando 14 adolescentes e três adultos foram assassinados em uma escola de ensino médio em Parkland, Flórida.

O massacre desta terça-feira (24) foi também o pior em uma escola primária desde o tiroteio em Sandy Hook, Connecticut, no ano de 2012, que matou 20 crianças e seis funcionários.

Veja também:
Massacre em Rondônia: crime quase idêntico aconteceu no mesmo local há 5 anos
Escola - EUA
Fotos: Canva

Atentado em escola causa comoção mundial

A tragédia causou comoção não só entre os americanos, mas no mundo todo. A Casa Branca mandou que as bandeiras fosse hasteadas a meio mastro em sinal de luto pela vítimas.

Nesta quarta-feira (25), o papa Francisco declarou que ficou com o “coração partido” ao tomar conhecimento do ataque, e que é hora de dizerbasta ao tráfico sem controle de armas.

O senador norte-americano Chris Murphy discursou no sentido de que medidas concretas precisam ser tomadas para evitar mais violência nos Estados Unidos.

“Isso não é inevitável, essas crianças não tiveram má sorte. Isso só acontece neste país e em nenhum outro lugar. Em nenhum outro lugar as crianças pequenas vão à escola pensando que poderiam receber um disparo“, disse Murphy.

Veja também:
Dama de vermelho: homens armados param trânsito para mulher fazer ensaio

Segundo o político, é preciso “encontrar uma maneira de aprovar leis que tornem isso menos provável“. 

Outros ataques semelhantes aconteceram no país nos últimos tempos. No dia 14 de maio, um jovem de 18 anos matou a tiros dez pessoas em uma loja de comestíveis em Buffalo, Nova York.

O autodeclarado supremacista branco planejou o ataque (que foi transmitido ao vivo) em um local onde há grande concentração de afro-americanos. 

No dia seguinte, um homem impediu a saída de fieis de uma igreja em Laguna Woods, Califórnia, e atirou contra a congregação taiwanesa-americana, matando uma pessoa e ferindo outras cinco.

Diante dessa realidade, existem iniciativas para reformar as regulações sobre armas, mas muitas delas fracassaram no Congresso nos Estados Unidos. A Associação Nacional do Rifle, por exemplo, tem sido importante na luta contra a aprovação de leis mais estritas sobre armas.

De acordo com o ‘Uol’, os Estados Unidos registraram 19.350 homicídios com armas de fogo 2020. Número quase 35% maior do que em 2019, segundo os dados oficiais.

Veja também:
Humorista faz piada com massacre de Suzano e gera grande polêmica na web

Quem era o atirador responsável pelo ataque?

Após a tragédia, a imprensa local foi investigar quem era Salvador Ramos, o jovem de apenas 18 anos que matou 21 pessoas nesta terça-feira (24) no Texas.

Segundo pessoas próximas, ele sofreu bullying por um problema de fala na infância, tinha uma vida familiar complicada.

A mãe era viciada em drogas e Salvador vinha repetindo um padrão preocupante de comportamentos agressivos ao longo dos anos.

O jovem, inclusive, chegou a atacar violentamente colegas e estranhos recentemente. “Ele sofria muito bullying, como muitas pessoas sofrem bullying”, disse um amigo de Salvador.

“Ele era o garoto mais legal, o garoto mais tímido. Ele só precisava sair de sua concha”, acrescentou o jovem. As informações são do The Washington Post.

Veja também:
Homem faz transmissão ao vivo logo após atirar na esposa: 'mulher é folgada'
  • Que tal controlar sua TV com um único dispositivo supermoderno, controlado por voz, em alta qualidade de imagem e com auxílio da Alexa? E a melhor parte: experimente por 30 dias e DEVOLVA se não curtir o produto! Confira clicando aqui.

Jovem invade creche e mata 2 crianças e 2 professoras em Santa Catarina

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

Fátima Bernardes - Encontro

Fátima Bernardes explode com quem diz que ela ‘tira férias demais’: ‘não sou servidora’

Medicina médica

Médica xinga paciente na internet por procurar pronto-socorro de madrugada