in ,

Após tantos atrasos, filmes sobre Suzane Von Richthofen são lançados no streaming

Diretor sugere ordem para assistir aos pontos de vista de Suzane e Daniel Cravinhos do crime que chocou o Brasil

Fotos: Divulgação

Os filmes tão aguardados, baseados no caso Suzane Von Richthofen, acabam de ser lançados nesta sexta-feira (24) na plataforma de streaming Amazon Prime Video. Entre problemas de divulgação e a pandemia da Covid-19, as produções sofreram inúmeros atrasos nos últimos anos.

  • Se não gostar da Alexa, a Amazon devolve seu dinheiro! Experimente por 30 dias de controle por voz total em sua casa inteligente. Clique aqui e garanta.

São dois longas, filmados simultaneamente, que contam pontos de vista diferentes sobre a mesma história – o assassinato de Manfred e Marisia Von Richthofen. Será que existe uma ordem certa para assisti-los? Continue a leitura!

Veja também:
Carla Diaz, do 'BBB 21', fala sobre críticas por papel de Suzane Von Richthofen

Por que são dois filmes?

‘A Menina que Matou os Pais’ e ‘O Menino que Matou Meus Pais’ trazem as versões de Suzane Von Richthofen (interpretada pela atriz Carla Diaz) e do namorado dela, Daniel Cravinhos (interpretado pelo ator Leonardo Bittencourt) sobre o crime, que aconteceu há 19 anos.

Segundo os roteiristas, Raphael Montes e Ilana Casoy, em entrevista ao site ‘Adoro Cinema’, existia uma necessidade de entender o contexto das relações dos envolvidos antes do homicídio, que aconteceu no ano de 2002 na mansão da família em um bairro nobre de São Paulo.

As principais perguntas foram: “Como eles chegaram nisso?”, “Qual a relação que eles tinham com aquela família?”, “Quem era Daniel Cravinhos?”, “Quem era Suzane Von Richthofen?”, “Como as coisas aconteceram naquele dia?”…

Diante de tantas questões, os roteiristas chegaram à conclusão de que só os envolvidos de fato sabem responder todas elas, cada um de acordo com a sua vivência e interpretação de cada acontecimento. E o que a equipe tinha na mão para produzir os filmes?

Apenas o que eles disseram em depoimentos à polícia e entrevistas. Diante disso, Raphael Montes se lembrou do filme francês ‘Bem Me Quer, Mal Me Quer‘, que usa dois pontos de vista distintos para narrar um romance conturbado.

Veja também:
Fã-clube de Suzane von Richthofen chama atenção no Twitter

A criminóloga Ilana Casoy tinha como referência a série norte-americana ‘The Affair‘, que apresenta separadamente as concepções masculina e a feminina sobre um mesmo relacionamento extraconjugal.

Eles pensaram, então, em abordar duas linhas dramáticas trazendo a verdade de Suzane e a verdade de Daniel sobre o crime.

Entretanto, o diretor Mauricio Eça e os produtores, Gabriel Gurman e Marcelo Braga, foram mais longe e sugeriram a produção de dois filmes. 

“Por que não inovamos fazendo dois filmes para que a experiência seja ainda mais completa? Não estamos falando que um é pior e outro melhor. Nós apresentamos as versões, e o público decide”, disseram.

Além de Carla Diaz e Leonardo Bittencourt, os filmes contam com Allan Souza Lima, no papel de Cristian Cravinhos, Leonardo Medeiros, interpretando Manfred Von Richthofen, e Vera Zimmermann, como Marísia Von Richthofen.

Como assistir aos filmes sobre Suzane Von Richthofen?

Onde?

Os dois filmes estavam com data marcada para estrear nos cinemas, inclusive gerando um pouco de polêmica, quando o Brasil foi arrebatado pela pandemia do coronavírus.

Com isso, quase dois anos depois, a solução foi procurar novas alternativas e o lançamento direto no streaming está sendo visto com bons olhos pelo público.

Veja também:
Internautas discutem sobre filmes que contarão história de Suzane Richthofen

‘A Menina que Matou os Pais’ e ‘O Menino que Matou Meus Pais’ já estão totalmente disponíveis aos assinantes do Amazon Prime Video.

Valor? Como assistir ‘A Menina que Matou os Pais’ de graça

O Amazon Prime Video é, atualmente, a plataforma de streaming de menor custo no Brasil: R$ 9,90 por mês. Com um amplo catálogo, a assinatura também oferece inúmeros outros benefícios, como descontos e frete grátis na compra de produtos.

Para quem ainda não é assinante, ainda existe a possibilidade de dar aquela conferida sem gastar nenhum centavo: o serviço oferece um período de assinatura-teste totalmente gratuito e que dura 30 dias! Para conferir, basta clicar aqui.

Existe uma ordem certa para assistir?

De acordo com o diretor, Mauricio Eça, é melhor começar por ‘O Menino que Matou Meus Pais’ e, em seguida, assistir ‘A Menina que Matou os Pais’. Ele explica, no entanto, que essa é apenas uma sugestão.

“Eu já assisti em todas as ordens possíveis, e o Raphael [Montes] concorda comigo que essa talvez seja a melhor. Mas pode funcionar do outro jeito também“, disse o diretor em entrevista.

Veja também:
Colegas estão com medo da chegada de Suzane Von Richthofen, que passou no Sisu

Preciso ver os dois?

Sim! Mesmo depois da indicação da melhor ordem, Mauricio ressalta que os dois filmes se complementam e o importante é assistir os dois.

“É preciso assistir aos dois filmes, já que eles se complementam e trazem visões diferentes, diz o diretor.

“Nesse quebra-cabeça, nós pensamos: ‘Por que ele [Daniel Cravinhos] não fala disso?’ Talvez porque, em seu depoimento, isso não fosse tão importante para a sua verdade quanto para a verdade de Suzane“.

  • Se não gostar da Alexa, a Amazon devolve seu dinheiro! Experimente por 30 dias de controle por voz total em sua casa inteligente. Clique aqui e garanta.

Assista ao trailer oficial:

  • Se não gostar da Alexa, a Amazon devolve seu dinheiro! Experimente por 30 dias de controle por voz total em sua casa inteligente. Clique aqui e garanta.

Trailer dos filmes sobre Suzane von Richthofen, com Carla Diaz, está de arrepiar!

Recomendamos para você

Deixe seu comentário

mabel calzolari

João Fernandes cita as dificuldades de criar o filho após a morte de Mabel

Padre Italiano - Francesco Spagnesi

Suruba papal: padre é preso por desviar fortuna da igreja para gastar em orgias